Publicidade

Estado de Minas

Ministério Público denuncia professoras do colégio Ipê por maus-tratos

O caso veio á tona em julho deste ano, depois de um funcionária filmar alguns dos momentos das aulas, quando professoras aparecem maltratando alunos com idades entre 3 e 5 anos


postado em 22/09/2015 12:21 / atualizado em 22/09/2015 21:06

Três ex-professoras do colégio Ipê Centro Educacional, em Águas Claras, foram denunciadas pelo Ministério Público o Distrito Federal (MPDFT) acusadas por maus-tratos. Além disso, as profissionais são acusadas de submeter crianças a constrangimento ou vexame.
 
 
O caso veio á tona em julho deste ano, depois de um funcionária filmar alguns dos momentos das aulas, quando professoras aparecem maltratando alunos com idades entre 3 e 5 anos. “Uma delas responderá por mais de dez crimes”, ressalta o promotor de Justiça Dermeval Farias Gomes Filho. Caso seja condenada, as penas somadas podem ultrapassar dez anos de reclusão.

Essa é a primeira denúncia sobre o caso. O promotor de Justiça informou que promoveu o arquivamento de parte dos fatos apurados que não apresentavam indícios suficientes para iniciar uma ação penal. Também requisitou a abertura de novo inquérito policial para apurar notícias de crimes relacionados a outras vítimas e eventual omissão das pessoas que ocupavam a direção da escola. O MPDFT solicitou o sigilo do processo para preservar as crianças envolvidas.
 
Na época, depois do vazamento do primeiro vídeo, pelos menos 24 denúncias foram feitas à Polícia Civil do DF. O episódio mobilizou as redes sociais depois que 25 vídeos foram divulgados na internet. Nas imagens, as ex-funcionárias da instituição ofendem verbalmente e, por vezes, fisicamente, meninos e meninas.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade