Publicidade

Estado de Minas

Terreiro de candomblé é incendiado na região do Lago Norte

O barracão incendiado fica dentro do templo Axé Oyá Bagan, mais conhecido como Casa da Mãe Baiana, no Núcleo Rural Córrego do Tamanduá


postado em 27/11/2015 09:37 / atualizado em 27/11/2015 15:02

Um barracão do templo Axé Oyá Bagan, de religião de matriz africana, foi incendiado na madrugada desta sexta-feira (27/11), no Núcleo Rural Córrego do Tamanduá, entre as regiões do Lago Norte e do Paranoá. O espaço também é conhecido como Casa da Mãe Baiana e fica dentro de uma chácara. As chamas tiveram início por volta das 5h.

A estrutura de madeira ficou destruída(foto: CBMDF/Divulgação)
A estrutura de madeira ficou destruída (foto: CBMDF/Divulgação)

Leia mais notícias em Cidades

Segundo a produtora cultural Marta Carvalho, 44 anos, duas pessoas dormiam no local quando começaram a ouvir estalos. Em seguida, perceberam que tratava-se de um incêndio. Testemunhas contam que o fogo se alastrou rapidamente pela estrutura de madeira. "Perdemos tudo que estava lá dentro, inclusive as imagens", relatou Marta.
 
O Corpo de Bombeiros foi acionado. Uma equipe atuou no local(foto: CBMDF/Divulgação)
O Corpo de Bombeiros foi acionado. Uma equipe atuou no local (foto: CBMDF/Divulgação)
O Corpo de Bombeiros foi acionado. Uma equipe da corporação atuou até a extinção das chamas. Ninguém se feriu. Os militares fizeram perícia no local. O resultado do laudo deve sair em 30 dias.
 
Esse é o mais recente caso de ataque a terreiros na região do DF e Entorno. Em setembro, ao menos outros dois templos de religiões afro-brasileiras foram atacados: um em Santo Antônio do Descoberto (GO) e, outro, em Águas Lindas de Goiás (GO). Ambos foram incendiados, sendo que o primeiro já tinha sido alvo de outras ações.
 
No terreiro de Águas Lindas, vizinhos chegaram a avistar uma Saveiro. O carro derrubou o portão. As delegacias das regiões ainda investigam os casos. Ninguém foi preso desde então.
 
Segundo informações da Polícia Civil, até o momento, não há registro de ocorrência no sistema da corporação. A expectativa é de que o caso seja registrado na 9ª Delegacia de Polícia (Lago Norte).
 
Barraco dentro do terreno onde funciona o templo religioso ficou destruído(foto: Reprodução/WhatsApp)
Barraco dentro do terreno onde funciona o templo religioso ficou destruído (foto: Reprodução/WhatsApp)
 
Há suspeita de que o incêndio tenha sido motivado por intolerância religiosa. O ataque acontece uma semana depois das comemorações do Dia Nacional da Consciência Negra (em 20 de novembro).
 
Representantes da Secretaria de Políticas promoção da Igualdade Racial da Presidência da República e da Fundação Cultural Palmares  estiveram no local e vão acompanhar as investigações. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade