Publicidade

Estado de Minas

Estudantes se unem para arrecadar 120 bicicletas para crianças kalungas

As doações podem ser feitas de forma voluntária por meio de uma plataforma on-line. Até o momento, foram recebidos cerca de R$ 9,5 mil, 27% do objetivo inicial, que é de R$ 35 mil


postado em 12/02/2016 06:10

Projeto realizado pelas amigas Carla, Maria Lívia e Amanda pretende arrecadar R$ 35 mil para ajudar a comunidade quilombola de Goiás(foto: De Bike Pra Escola/Divulgação)
Projeto realizado pelas amigas Carla, Maria Lívia e Amanda pretende arrecadar R$ 35 mil para ajudar a comunidade quilombola de Goiás (foto: De Bike Pra Escola/Divulgação)

Com vontade de ajudar crianças da comunidade quilombola Kalunga, no município de Cavalcante, em Goiás, três estudantes se uniram em uma campanha para arrecadar 120 bicicletas. O projeto De Bike Pra Escola, iniciativa sem fins lucrativos, arrecada dinheiro e bicicletas, novas ou usadas. As doações podem ser feitas de forma voluntária por meio de uma plataforma on-line. Até o momento, foram recebidos cerca de R$ 9,5 mil, 27% do objetivo inicial, que é de R$ 35 mil.

O projeto, idealizado pela estudante Carla Marinho, 23 anos, surgiu após ela assistir a uma reportagem que mostrava a dificuldade das crianças para chegar aos colégios, principalmente nas zonas rurais. A jovem descobriu que a tia, promotora do Ministério Público de Goiás (MPGO), havia denunciado a situação de transporte dos estudantes da comunidade e entrado com uma ação na qual pedia a compra de 120 bicicletas. Porém, o custo não foi aprovado pelo governo. Assim, a promotora Úrsula Catarina, da Promotoria de Justiça de Cavalcante, iniciou o pedido de doações.

(foto: De Bike Pra Escola/Divulgação)
(foto: De Bike Pra Escola/Divulgação)

Com o apoio de duas amigas, Maria Lívia Dias Batista, 20, e Amanda Letícia, 23, que estudam com Carla em São Paulo, o projeto ganhou forma e força. “Não recebemos ajuda do governo nem de empresas privadas. O apoio vem do MPGO, que nos ajuda a chegar até a comunidade. O que queremos é conscientizar a população de que não é preciso esperar o governo fazer alguma coisa e que cada um de nós pode ajudar. É pegar um pouco de cada um para conseguir um todo”, afirma Carla.

Quando as três amigas decidiram conhecer a comunidade kalunga, se surpreenderam com a situação. “Fiquei chocada. Em São Paulo, moramos perto do cursinho e temos todo o conforto na hora de ir para a aula. Lá (na comunidade), quando tem estrada, é em péssimas condições. Mas as crianças têm vontade de estudar. Fazem um longo percurso e não desistem de ter uma qualidade de vida melhor. Existe um esforço conjunto da comunidade para melhorar”, avalia.

Ajude

» Quem se interessar em ajudar doando bicicletas novas ou usadas em bom estado pode entrar em contato pelo e-mail debikepraescola@gmail.com. Quem desejar doar uma quantia em dinheiro é necessário acessar o site www.vakinha.com.br. Para mais informações, acesse a página oficial do projeto no Facebook, De Bike Pra Escola.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade