Publicidade

Estado de Minas

Professores e alunos da UnB prestam homenagem à Louise Ribeiro

A estudante ficou imortalizada em um ipê rosa, cor que adorava, plantado no jardim central do Instituto de Biologia


postado em 14/03/2016 10:31 / atualizado em 14/03/2016 13:33

Emocionado, o pai de Louise, o tenente do Exército Ronald Ribeiro, disse que o sonho dela sempre havia sido cursar o ensino superior na UnB.(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
Emocionado, o pai de Louise, o tenente do Exército Ronald Ribeiro, disse que o sonho dela sempre havia sido cursar o ensino superior na UnB. (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
 
Na manhã desta segunda-feira (14/3), alunos e professores da Universidade de Brasília (UnB) prestaram uma homenagem à Louise Ribeiro, estudante que foi assassinada dentro da instituição de ensino na última quinta-feira (10/3).

Emocionado, o pai de Louise,  o tenente do Exército Ronald Ribeiro, disse que o sonho da filha sempre havia sido cursar o ensino superior na UnB. “Eu não vou tecer elogios à minha filha, vocês conviveram com ela até mais do que eu. Quando nós chegamos nos EUA, ela disse que queria fazer o vestibular da UnB."
O reitor da UnB, Ivan Marques de Toledo, garantiu que a violência contra a mulher é inadmissível. “A universidade não vai se intimidar com a violência.  “As mulheres têm o direito de não sentir medo. Uma tragédia como essa nos obriga à uma reflexão. Quais são mas nossas responsabilidades?” Toledo também pediu que cada aula dessa semana tenha um minuto de silêncio em memória de Louise.
A estudante ficou imortalizada em um ipê rosa, cor que adorava, plantado no jardim central do Instituto de Biologia. O mãe, Sandra Batista da Silva, ajudou a jogar a terra que irá sedimentar a árvore, que vai ganhar o nome de Louise. Às 12h30, haverá uma roda de conversas sobre feminicídio e segurança na UnB, no ICC Norte. Às 15h30 está programado o Ato de Paz, que vai acontecer no Teatro de Arena.
Vários estudantes foram ao local prestar as últimas homenagens(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
Vários estudantes foram ao local prestar as últimas homenagens (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
A estudante ficou imortalizada em um ipê rosa, cor que adorava, plantado no jardim central do Instituto de Biologia(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
A estudante ficou imortalizada em um ipê rosa, cor que adorava, plantado no jardim central do Instituto de Biologia (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
 





Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade