Publicidade

Correio Braziliense

TCDF determina que Saúde do DF suspenda pagamento de lençóis hospitalares

Material entregue para os hospitais públicos tem qualidade inferior ao vendido, e não suporta os procedimentos de higienização


postado em 15/09/2016 15:50

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal tem cinco dias para suspender o pagamento de R$ 914,6 mil para compra de lençóis hospitalares. A determinação partiu do plenário do Tribunal de Contas do DF (TCDF), por conta de denúncias de supostas irregularidades relativas à qualidade do material. O processo relativo à aquisição desses materiais foi autuado no TCDF após representação do Ministério Público de Contas. A pasta e a empresa vendedora do material terão o mesmo prazo para prestar esclarecimentos.

Leia mais notícias em Cidades

O contrato, firmado em maio deste ano DF com a empresa HC Alecrim Distribuidora Ltda-ME, abrange a compra de lençóis, cobertores, cueiros e colchas para a rede hospitalar do DF, com valor total de cerca de R$ 13 milhões. De acordo com o MPC, após a entrega da primeira remessa dos materiais adquiridos – lençóis de tamanhos variados, no valor de R$ 914,6 mil –, os núcleos de hotelaria dos hospitais fizeram críticas à qualidade do tecido.

Os materiais haviam sido aceitos pela Gerência de Hotelaria em Saúde da Secretaria de Saúde e vieram acompanhados de relatórios que atestavam a regularidade do produto. No entanto, os chefes dos núcleos hospitalares alegaram que os lençóis aparentavam ser mais finos do que constava no edital de licitação e que encolheram após a primeira lavagem. Além disso, o tecido não tinha resistência aos produtos químicos e aos processos de higienização, rasgando com facilidade.

A Gerência de Hotelaria em Saúde da secretaria enviou ofício ao laboratório responsável pela emissão dos relatórios de ensaio, em Santa Catarian, para conferir se o material entregue no Almoxarifado Central era o mesmo que havia sido analisado. Em 12 de agosto, a HC Alecrim entregou nova remessa de itens no Almoxarifado Central da pasta. Como ainda não havia resposta do laboratório, e diante dos questionamentos sobre a qualidade do material, o órgão solicitou prorrogação de prazo para realizar inspeção de qualidade. Em relação aos lençóis para adultos, a Gerência de Hotelaria em Saúde já manifestou que o material entregue não corresponde à amostra apresentada pela HC Alecrim quando foi realizada a licitação.

Com informações do TCDF.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade