Publicidade

Correio Braziliense

Nível do Descoberto baixa e chega a 26%, limite para taxa extra

A expectativa é que, ainda esta semana, a Adasa cobre taxa extra na conta de água dos brasilienses, para estimular a racionalização e frear a crise hídrica


postado em 18/10/2016 10:18 / atualizado em 18/10/2016 15:18

Segundo a mais recente medição da Agência Reguladora de Água do Distrito Federal (Adasa), realizada na manhã desta terça-feira (18/10), o nível da água é de 26,92%(foto: Helio Montferre/Esp. CB/D.A Press)
Segundo a mais recente medição da Agência Reguladora de Água do Distrito Federal (Adasa), realizada na manhã desta terça-feira (18/10), o nível da água é de 26,92% (foto: Helio Montferre/Esp. CB/D.A Press)
 

O nível da Barragem do Descoberto continua diminuindo, agravando ainda mais a crise hídrica, e se aproxima aos 25%, medida na qual o morador do Distrito Federal estará sujeito ao pagamento de taxa extra pelo consumo de água.

Leia mais notícias em Cidades

Segundo a mais recente medição da Agência Reguladora de Água do Distrito Federal (Adasa), realizada na manhã desta terça-feira (18/10), o nível da água é de 26,92%.

Na última semana, o reservatório ficou abaixo dos 30% pela primeira vez na história. Além de medidas de racionamento, a expectativa, caso não chova, é de que a população do DF enfrente taxas extras de consumo em breve.

Se o nível do reservatório chegar a 20% o DF entrará oficialmente em estado de racionamento. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as chuvas de maior volume só acontecerão em novembro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade