Publicidade

Correio Braziliense

Ministro Kassab admite atrasos no desligamento da TV analógica em Brasília

O ministro afirmou que existe uma demanda das empresas de telecomunicações para uma revisão da regulamentação do Marco Civil da Internet e que o ministério vai analisar essa demanda e as possibilidades


postado em 18/10/2016 13:49

Presente na abertura do Futurecom 2016, o ministro de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, Gilberto Kassab, admitiu que pode haver adiamento no desligamento da TV analógica em Brasília, cuja expectativa é ocorrer em 26 de outubro. “Se não acontecer até o fim do mês, será um atraso de algumas semanas, porque as pesquisas estão convergindo para as expectativas. Mas acredito, com as informações que temos, que a chance é muito grande haver um adiamento ", reconheceu.

O ministro afirmou que existe uma demanda das empresas de telecomunicações para uma revisão da regulamentação do Marco Civil da Internet e que o ministério vai analisar essa demanda e as possibilidades. Segundo Kassab, ainda não é possível dizer se o decreto editado no final do governo Dilma Rousseff será ou não alterado. Sobre o Plano Nacional de Banda Larga, Kassab disse que existe um processo de reavaliação dos projetos. “Há um grupo de trabalho para atualizar o PNBL”, afirmou. O objetivo é dar condições de compatibilidade com a situação econômica do Brasil, disse.

Leia mais notícias em Cidades


O brasileiro ainda está longe de experimentar as vantagens da internet das coisas e o ministro reconhece esse obstáculo. Sobre o Plano Nacional de IoT, ele destacou: “Queremos que o cidadão possa o mais rapidamente possível contar com essas inovações, e o governo tem um papel importante nesse sentido”, assinalou.

Kassab confirmou que existe pressão tributária no setor e destacou que existe, junto ao Ministério da Fazenda, um trabalho para aliviar a carga. “Com uma redução tributária vamos aumentar a demanda e gerar empregos”, destacou. Com isso, o governo pretende melhorar as condições para que mais empresas invistam no país.

Sobre a operadora Oi, em recuperação judicial, Kassab disse que o governo impulsionará para que a companhia consiga resolver o seu processo e posição dentro do mercado. No entanto, reafirmou que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deve estar preparada para realizar uma intervenção caso seja necessário.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade