Publicidade

Correio Braziliense

Grandes geradores de resíduos deverão coletar o próprio lixo

Prazo para adaptação, que venceria este mês, será escalonado - entre julho e dezembro. Alguns órgãos públicos também terão de cumprir a decisão


postado em 22/02/2017 17:46

Estão incluídas na medida terminais rodoviários, aeroportos, shoppings, supermercados, restaurantes, padarias, lanchonetes e bares(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Estão incluídas na medida terminais rodoviários, aeroportos, shoppings, supermercados, restaurantes, padarias, lanchonetes e bares (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
 
Os grandes geradores de resíduo terão de gerenciar os detritos que produzem. Anunciada nesta quarta-feira (22/2), a decisão do Governo do Distrito Federal estabelece que este grupo será responsável pela coleta e transporte do lixo ou terão que contratar empresas cadastradas no Serviço de Limpeza Urbana (SLU) para a tarefa. 
 
 
O prazo para a adequação, que terminaria em fevereiro, foi renovado e as datas determinadas a partir do volume de resíduos produzidos. Os que produzem acima de 2 mil litros de lixo por dia terão até 31 de julho. Os geradores de mil litros ou mais, até 31 de outubro. Se a produção for acima de 120 litros, o prazo vai até 31 de dezembro - data que também se aplica aos geradores públicos (órgãos e entidades da administração direta e indireta do Distrito Federal e aos demais entes estabelecidos em Brasília, a exemplo de ministérios e embaixadas).

O governador do DF, Rodrigo Rollemberg, expressou sua opinião sobre a decisão, que foi anunciada em uma coletiva de imprensa no Salão Branco do Palácio do Buriti. “Entendendo o momento difícil pelo qual passa a economia brasileira e a do DF, escalonar a aplicação dessa lei será mais um apoio para melhorar o ambiente econômico das cidades”, disse Rollemberg, que elogiou os que já se adequaram à decisão. 

Os grandes geradores que surgirem depois desses prazos terão até 60 dias para se cadastrar. A partir das datas estabelecidas, o SLU encerrará os serviços de coleta, transporte, tratamento e disposição final dos resíduos dos grandes geradores. É o caso de empresas de prestação de serviços, terminais rodoviários, aeroportos, shoppings, supermercados, restaurantes, padarias, lanchonetes e bares.
 
Com informações da Agência Brasília 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade