Publicidade

Correio Braziliense

Feminicídio: PM é condenado a 19 anos pelo assassinato da mulher

Jailson Guedes Ferreira foi condenado por homicídio triplamente qualificado: motivo torpe, impossibilidade de defesa da vítima e feminicídio


postado em 29/03/2017 22:29 / atualizado em 30/03/2017 14:25

(foto: Ronaldo de Oliveira/CB/DA Press)
(foto: Ronaldo de Oliveira/CB/DA Press)
 
O policial militar reformado Jailson Guedes Ferreira foi condenado nesta quarta-feira (29/3) a 19 anos e seis meses de prisão em regime inicialmente fechado pelo assassinato da mulher, a também PM reformada Neide Rodrigues Ribeiro. Eles foram casados por 20 anos.


O crime aconteceu em abril de 2015, na casa onde o então casal morava, em Ceilândia. De acordo com as investigações, a mulher foi vítima de violência doméstica durante anos e, por isso, decidiu pedir o divórcio. Foi, então, que o homem a matou, com ao menos sete tiros.

Jailson — que estava preso desde o dia do crime — foi condenado por homicídio triplamente qualificado: motivo torpe, impossibilidade de defesa da vítima e feminicídio. Na sentença, o juiz ressaltou que o policial reformado agiu com "culpabilidade elevada, na medida em que efetuou pelo menos sete disparos, inclusive à curta distância".
 
O magistrado destacou ainda que, segundo relatos de testemunhas, o réu é tido "por vizinhos, inclusive crianças, como pessoa agressiva, violenta e usuária de drogas pesadas". Além da privação de liberdade, Jailson também foi condenado a pagar multa de cerca de R$ 1,3 mil.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade