Publicidade

Correio Braziliense

Brasília lança candidatura à rede de cidades criativas da Unesco

A grande aposta do governo é o campo do desing. A proposta é um fator estratégico para o crescimento sustentável da cidade.


postado em 06/06/2017 12:41 / atualizado em 06/06/2017 15:50

(foto: Júlia Campos/CB)
(foto: Júlia Campos/CB)

 

O governador Rodrigo Rollemberg lançou na manhã desta terça-feira (6/6) a candidatura de Brasília á rede de cidades criativas da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).  A proposta promove a cooperação entre as cidades que identificaram a criatividade como um fator estratégico para o crescimento sustentável. A grande aposta do governo no projeto é o campo do design.

 

Leia mais notícias em Cidades


A Rede cobre sete campos criativos: artesanato e artes folclóricas, artes da mídia, cinema, gastronomia, literatura, música e o design. De acordo com o secretário-adjunto de turismo, Jaime Recena, Brasília tem uma forte candidatura, pois a cidade respira a categoria escolhida. "O design está desde o nascimento da cidade até o nosso dia a dia. Passa por várias áreas da economia do DF. A capital merece esse título. Esperamos nos reunir no final do ano em um evento comemorativo", alegou. Em 2017, fazem 30 anos do tombamento de Brasília como patrimônio cultural da humanidade e Jaime que o título seja a comemoração.

 

Segundo ele, essa possível eleição vai trazer trocas de experiências com as outras cidades que já fazem parte. "Vamos ter acesso às boas práticas e bons projetos. Podemos aprender com eles e também ensinar", afirmou. A rede possui 116 cidades de 54 países e faz a seleção a cada dois anos. 

 

É importante lembrar que a candidatura não é um concurso. Várias cidades se elegem durante o período de inscrição e após seis meses, uma análise da equipe técnica da Unesco apresenta os projetos escolhidos. Essa é a segunda vez que Brasília se candidata. Em 2015, o governo apostou no campo da música, mas não correspondeu não obteve cedo e acabou de fora. 

 

Para o governador Rodrigo Rollemberg, a capital é um caldeirão cultural e vai poder mostrar isso. "Eu acho tão natural Brasília se candidatar a essa rede. Porque aqui é fruto da criatividade do brasileiro. Eu sempre digo que Jucelino Kubitschek soube reunir o talento do povo com o urbanismo de Lucio Costa, na arquitetura de Oscar Niemeyer, nas artes com Athos Bulcão, no paisagismo com Burle Marx. Enfim, podemos dar vários exemplos de criatividade que permitiram que essa cidade, muito cedo, fosse reconhecida como patrimônio cultural da humanidade pela singularidade que tem", garantiu.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade