Publicidade

Correio Braziliense

Milhares de peixes mortos são encontrados na Bacia do Paranoá

A alguns quilômetros da Barragem do Paranoá, a água está turva e com espuma característica de poluição. Ibram investiga o caso


postado em 01/07/2017 17:56 / atualizado em 01/07/2017 18:49

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)

 

A margem da bacia do Lago Paranoá amanheceu neste sábado (1/7) com milhares de peixes mortos. O ponto que fica próximo ao Núcleo Rural do Boqueirão, está com a água turva e com uma espuma característica de poluição. Perto do local, há uma estação de tratamento de esgoto da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb).


 

Leia mais notícias em Cidades  

 

A empresa garante que não há falha no tratamento da água despejada no rio. Segundo o diretor presidente da Agência Reguladora das Águas do Distrito Federal (Adasa), Paulo Salles, o problema é que não havia água suficiente no rio para diluir o efluente do esgoto tratado na estação.

 

Em reunião nesta manhã, foi decidido, portanto, que comportas da Barragem do Paranoá seriam abertas para aumentar a quantidade de água e de oxigênio no local e evitar a morte de mais peixes.

 

O Instituto Brasília Ambiental (Ibram) ainda fará análises para avaliar a qualidade da água e identificar se há algum crime ambiental. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade