Publicidade

Correio Braziliense

Pesquisa: Brasília é a sexta cidade com maior número de hotéis

A capital do país possui 279 opções de estadia. As melhorias do setor elevaram os padrões de atendimento e conforto para os turistas


postado em 19/07/2017 16:06 / atualizado em 19/07/2017 16:07

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

 
Brasília tem 279 estabelecimentos para hospedagem e possui 182 hotéis, esse número representa cerca de 65% das hospedagens turísticas. As outras opções para o turista são em flats, motéis, albergues, pousadas e pensões. A cidade ocupa a sexta posição no ranking das capitais em relação ao número de hotéis, fica atrás de São Paulo (1.125), Rio de Janeiro (546), Salvador (363), Belo Horizonte (334) e Fortaleza (323).

Ao todo, o Distrito Federal tem 11.108 estabelecimentos para hospedagem e o comércio hoteleiro cresceu, devido ao aumento do turismo no Brasil entre 2011 a 2016. Os dados são da Pesquisa de Serviços de Hospedagem (PSH) de 2016, feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em parceria com o Ministério do Turismo. Os objetivos do estudo são medir o número de estabelecimentos para estadia, apresentar as características desses lugares e mostrar o potencial do setor hoteleiro no país. 

Nos últimos cinco anos, a indústria hoteleira fez investimentos na ampliação e em construções de novas instalações devido aos eventos internacionais realizados no país. As melhorias do setor elevaram os padrões de atendimento e conforto para os turistas. 

Segundo informações do Ministério do Turismo, no período de 2011 a 2016, o número de pessoas que escolheram o Brasil como destino cresceu: passou de 5,4 milhões para 6,6 milhões. Cerca de 50% são da América do Sul.

O ministro do turismo, Marx Beltrão, diz que o crescimento de visitantes internacionais no país é resultado de vários investimentos que consolidaram o Brasil entre grandes potências mundiais de turismo. “Hoje, somos os primeiros da América do Sul no Ranking de Competitividade de Viagens e Turismo do Fórum Econômico Mundial. Esses avanços têm se consolidado porque trabalhamos em todas as frentes – da infraestrutura à mão de obra do setor, da promoção à estruturação de destinos – e em momentos estratégicos, como a Jornada Mundial da Juventude, a Copa do Mundo e a Olimpíada, nosso trabalho foi reconhecido e a receptividade dos brasileiros foi elogiada pelo mundo todo”, explica.

Segundo Beltrão, agora o foco é o plano Brasil + Turismo. O ministério lançou um conjunto de medidas para fortalecer o setor, ampliar a conectividade aérea do país, além de facilitar a vinda de turistas internacionais, como é o caso do visto eletrônico.

De acordo com a Organização Mundial do Turismo, cerca de 80% das viagens realizadas no mundo são feitas dentro do mesmo continente.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade