Publicidade

Correio Braziliense

GDF arrecada mais de R$ 10 mi com cobrança de IPVA por telefone e e-mail

Donos de quase 8,5 mil veículos acertaram pendências. Secretaria de Fazendo vai manter a iniciativa e pretende expandi-la a outros tributos


postado em 26/07/2017 21:51

Entre os que devem o IPVA 2017 em Brasília, 263 mil estão com conta atrasada há mais de 120 dias(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
Entre os que devem o IPVA 2017 em Brasília, 263 mil estão com conta atrasada há mais de 120 dias (foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

A cobrança de impostos em atraso por e-mail e por telefone levou a Secretaria de Fazenda a recolher R$ 10,8 milhões em duas semanas. A ação ocorreu de forma experimental e restrita ao Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2017.

A primeira fase de cobrança teve como foco contribuintes que haviam pago ao menos uma parcela do tributo.Ao todo, 154 mil inadimplentes foram contatados via e-mail. Donos de 8.417 veículos acertaram as pendências, o que resultou em R$ 10,8 milhões arrecadados.
 
 
Para os devedores que não têm e-mail cadastrado, a pasta faz contato por telefone, em horário comercial. Outros 70 proprietários foram acionados dessa maneira. Desses, a dívida paga soma R$ 40 mil. “O resultado foi excelente, nos surpreendeu. Muitos realmente esqueceram de pagar uma parcela e nos agradeceram pelo contato”, avalia a subsecretária da Receita do DF, Márcia Robalinho.
 
Entre os que devem o IPVA 2017 em Brasília, 263 mil estão com conta atrasada há mais de 120 dias. Outros 37.367 possuem débitos em aberto entre 60 e 120 dias, e 2.345 estão inadimplentes há menos de 60 dias.
 

Dívida

Até junho deste ano, a secretaria encaminhou aos cartórios para protesto 20.573 certidões da dívida ativa – CDAs. A maior parte é de débitos do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços (ICMS), que somam R$ 548.530.022,95, e do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS), de R$ 65.338.034,21. Do total, 60% foram efetivamente protestadas e 9%, pagas.

Desde 2015, são feitos investimentos para atualizar os procedimentos e instituir a cobrança ativa de impostos. A partir de terça-feira (1º), por exemplo, a agência da Receita do DF do Núcleo Bandeirante será fechada ao público e se tornará fixa na cobrança administrativa. Os contribuintes até então atendidos por essa agência poderão buscar outras, como SIA, Taguatinga, Asas Sul e Norte, além dos serviços on-line.
 
Há previsão ainda que, até o fim de 2018, mais três unidades encerrem as atividades exclusivamente fazendárias para dar lugar a outros equipamentos públicos, como o Na Hora.

As mudanças integram o processo de modernização do fisco local, que prevê a migração de 90% dos serviços para a internet até 2019. Hoje, do total de serviços oferecidos pela Secretaria de Fazendo, 60% podem ser resolvidos pela internet.
 
Com informações da Agência Brasília 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade