Publicidade

Correio Braziliense

Rollemberg anuncia desapropriação de terreno na 207 Sul

Moradores da quadra pediam ao GDF que o local fosse transformado em área verde


postado em 04/08/2017 17:45 / atualizado em 05/08/2017 11:57

Anúncio foi feito em vídeo gravado pelo governador e divulgado nesta sexta-feira(foto: Reprodução)
Anúncio foi feito em vídeo gravado pelo governador e divulgado nesta sexta-feira (foto: Reprodução)

 
O governador Rodrigo Rollemberg anunciou, nesta quinta-feira (4/8), a desapropriação de um terreno na 207 Sul. O antigo dono da área pretendia construir um prédio comercial enquanto vizinhos reinvidicavam que o local fosse considerado área verde.
 
No vídeo, Rollemberg comunica que o pedido dos moradores será atendido, por entender que a área se incorporou à paisagem urbanística de Brasília. Além disso, conta que o ex-proprierário não será desamparado. "Ao mesmo tempo, estamos respeitando o direito do proprietário, concedendo-lhe uma carta de crédito para que possa participar das licitações da Terracap. Tenho convicção que, com isso, estamos garantindo a qualidade de vida em Brasília"

Assista ao vídeo em que o governador faz o anúncio

 
 

Polêmica

 
As reclamações dos moradores começaram em abril, quando a construtora responsável pela obra no local instalou tapumes. Os vizinhos da obra reclamavam que o novo prédio acarretaria a retirada de árvores e a destruição da calçada. Vários protestos ocorreram contra a construção.
 
Os proprietários garantiram ter permissão para a obra e para instalar os tapumes. Reforçaram ainda que todo o processo foi feito dentro das normas. A Administração Regional do Plano Piloto informou que a obra na quadra está sendo realizada em uma área privada e destinada à construção de um Restaurante Unidade de Vizinhança (RUV), além de outras atividades de comércio e de prestação de serviço. Além disso, o alvará de construção foi aprovado e licenciado pela administração em 2014 e é válido por oito anos. A administração também confirmou a autorização para instalação dos tapumes.

Os tapumes foram instalados em abril, quando a polêmica com os moradores começou(foto: Pedro Ventura/Agência Brasília)
Os tapumes foram instalados em abril, quando a polêmica com os moradores começou (foto: Pedro Ventura/Agência Brasília)
 
 
Em nota, a empresa proprietária do terreno a ser desapropriado pelo governo, ratifica ser contrária à medida por acreditar que ela "irá abalar a credibilidade e a segurança jurídica que é peculiar ao direito de propriedade do brasiliense."

Destacou ainda que, na mesma reunião para tratar do caso da 207 Sul, o governo teria manifestado a intenção de desapropriar também outras áreas identicas e que o assunto seria tratado em outra reunião. "Tal reunião ainda não ocorreu, não existindo uma forma de indenização definida entre as partes". 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade