Publicidade

Correio Braziliense

Audiências públicas debatem gestão do lixo em Taguatinga e Asa Norte

Ideia é traçar planos para os próximos 20 anos no manejo de resíduos e do saneamento. Novas diretrizes começaram a valer na semana passada


postado em 07/08/2017 09:54 / atualizado em 07/08/2017 15:39

Encontros debatem novos planos para a gestão do lixo nas cidades(foto: Marcelo Ferreira/C.B/D.A Press)
Encontros debatem novos planos para a gestão do lixo nas cidades (foto: Marcelo Ferreira/C.B/D.A Press)

 

O Governo do Distrito Federal (GDF) promove as duas últimas audiências públicas para traçar planos para saneamento e gestão de resíduos. Os encontros ocorrem nesta segunda-feira (7/8), no Teatro da Praça em Taguatinga, e nesta terça-feira (8/8), no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), na Asa Norte.

 

Leia mais notícias em Cidades

 

Cada plano traçado pelo GDF terá validade de 20 anos. A cada quadriênio, porém, novas audiências públicas vão revisar as medidas. A ideia é que temas diversos relacionados ao saneamento básico e à gestão de resíduos sejam discutidos.

 

Além da gestão do lixo, a ordem do dia terá discussões sobre abastecimento de água e gerenciamento do esgoto. As duas audiências fazem parte das novas políticas de gestão de resíduos no DF.

 

As medidas tiram do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) a responsabilidade pelo manejo do lixo. A norma vale principalmente para restaurantes, shoppings e indústrias.

 

Desde 31 de julho, empresas geradoras de mais de 2 mil litros de lixo devem se responsabilizar inteiramente pela coleta dos próprios resíduos. Para as companhias que geram entre 1 e 2 mil, o prazo é até 31 de outubro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade