Publicidade

Correio Braziliense

Juiz decreta prisão preventiva de militar que atirou em agente do Detran

A decisão considerou que, apesar do acusado não ter antecedentes criminais, o fato é considerado grave


postado em 11/08/2017 17:25 / atualizado em 11/08/2017 23:21

Marca de tiro no corpo de agente do Detran(foto: Divulgação)
Marca de tiro no corpo de agente do Detran (foto: Divulgação)

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Terrítorios (TJDFT) convertou a prisão do militar aposentado que atirou contra um agente do Departamento de Trânsito (Detran-DF) de flagrante para preventiva. O crime aconteceu durante uma fiscalização, em Águas Claras. Na decisão, emitida na tarde desta sexta-feira (11/8), o juiz de direito Enio Felipe da Rocha, considerou que, apesar de o acusado não ter antecedentes criminais, o fato é grave.


Leia mais notícias em Cidades

O juiz argumentou que a boa conduta anterior não afasta a necessidade da decretação da prisão preventiva, uma vez que a liberdade do policial aposentado pode representar perigo à vítima. "Tal conceito deve ser interpretado como instrumento de manutenção ou de restabelecimento da tranquilidade do meio social foi desordenado pela periculosidade do agente, pelo fundado receito da reiteração criminosa", destacou.

 

Tiros


O agente do Detran foi baleado por um policial militar reformado durante uma blitz em Águas Claras na última quinta-feira (9/8). O crime aconteceu por volta de 1h, no momento em que equipes deram ordem de parada aos condutores de dois veículos. Um deles estava alcoolizado e começou a desacatar os agentes. Um terceiro carro chegou e o motorista era o PM reformado, que também dirigia alcoolizado. Ao perceber que o filho seria detido por desacato, sacou um revólver e atirou pelo menos quatro vezes, acertando o agente. O ferimento só não foi maior porque o colete de segurança barrou o projétil. 

A PM foi chamada e todos levados para a delegacia. Em nota de esclarecimento, a corporação confirmou o fato. "Na ocasião, o policial efetuou disparos de arma de fogo, tendo um deles atingido um dos agentes do Detran que atuava no local. O policial se evadiu, mas foi preso em seguida pela Polícia Militar”, afirma o texto.

 

 

 

 

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade