Publicidade

Correio Braziliense

Tio mata sobrinho dentro de casa e faz apelo: "Mãe, não chame a polícia"

O acusado matou o sobrinho com uma facada no pescoço, segundo ele, para evitar que a mãe continuasse sendo espancada


postado em 18/08/2017 10:35 / atualizado em 18/08/2017 12:30

Recado que o filho deixou para a mãe em um pedaço de papelão após matar o sobrinho(foto: Divulgação PMDF.)
Recado que o filho deixou para a mãe em um pedaço de papelão após matar o sobrinho (foto: Divulgação PMDF.)

 

Um homem de 36 anos foi preso em flagrante acusado de matar o sobrinho de 20 anos, em Ceilândia, com uma facada no pescoço. Ao ser preso por policiais militares, o autor alegou ter cometido o crime por não suportar ver sua mãe ser espancada cotidianamente pelo jovem. Autor e vítima foram criados como se fossem irmãos. 

 

Leia mais notícias em Cidades

 

A polícia chegou até o suspeito na manhã desta sexta-feira (18/8), após um oficial de justiça informar que viu sangue no quarto da casa, onde havia ido para entregar uma intimação. Ao chegar ao local, a moradora disse aos policiais que o filho tinha saído de casa empurrando um carrinho de mão com um saco dentro. Na casa foi encontrado um bilhete escrito em um pedaço de papelão com os dizeres: "mãe não chame a polícia" (sic).  

 
Corpo no matagal 

 

O homem foi localizado em um matagal próximo da residência, quando já retornava com o carrinho vazio. Segundo a Polícia Militar, o homem confessou o crime e indicou o local onde abandonou o corpo. Foi nesse momento que justificou o crime dizendo que a vítima batia na mãe de criação.  

 

De acordo com a PM, a mulher confirmou que sofria agressões e disse que não estava em casa no momento do crime. O suposto homicida foi conduzido à 24ª Delegacia de Polícia (Setor O) para prestar depoimento. A Polícia ainda está levantando se ele tem antecedentes criminais. A vítima teria passagens por roubo, furto, porte ilegal de arma de fogo e ameaça, também segundo a PM.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade