Publicidade

Correio Braziliense

Mulher que cozinhava lixo para os filhos recebe doação e divide com vizinha

Caso impressionante de solidariedade aconteceu na cidade de Novo Gama, no Entorno do DF, e foi revelado pelo jornal DF Alerta, da TV Brasília


postado em 18/08/2017 17:27 / atualizado em 19/08/2017 12:18

(foto: Reprodução/TV Brasília)
(foto: Reprodução/TV Brasília)
 
 
Em um mundo cada vez mais assolado por guerras, preconceito e ódio, algumas histórias de amor e solidariedade insistem em aparecer quase que para nos lembrar de que ainda é preciso ter esperança. Um desses casos aconteceu este mês, na cidade de Novo Gama, no Entorno do Distrito Federal. E, apesar de ter um desfecho comovente, o episódio, revelado pela equipe do programa DF Alerta, da TV Brasília (confira o vídeo no final desta reportagem), começou com violência.
 
 
Em 10 de agosto, um sargento da reserva foi morto durante uma tentativa de roubo em sua residência, no povoado de Eldorado, em Santo Antônio do Descoberto. Foi mais um caso de latrocínio — o roubo seguido de morte. Entre janeiro e julho deste ano, foram registradas 59 ocorrências desse tipo em todo o estado de Goiás. No DF, no mesmo período, foram 20.

Durante as buscas para encontrar os autores do crime, uma equipe de Rondas Ostensivas Táticas Motorizadas da Polícia Militar de Goiás (Rotam-PMGO) chegou a uma casa humilde no Residencial América do Sul, no Novo Gama. No local, moravam uma mulher e seus quatro filhos. O quinto integrante da prole era o procurado pela polícia por envolvimento no latrocínio. Entre o amor e a razão, a mãe acabou por entregar o rapaz, Micha Rangel Rodrigues, que foi preso. "Eu nunca pensei que ele seria capaz disso, mas já que ele cometeu, vai ter que pagar", disse, emocionada.

O senso de Justiça da mãe pode até ter chamado a atenção dos militares. Mas o que os comoveu mesmo foi a situação que a família enfrentava: a mulher cozinhava restos de alimentos encontrados no lixo — boa parte deles já estragados e impróprios para consumo — para não deixar seus filhos com fome. "Não posso fazer nada. Eu não roubo. Estou pelejando [lutando], porque tenho mais quatro filhos para criar", afirmou ao DF Alerta.
 
(foto: Reprodução/TV Brasília)
(foto: Reprodução/TV Brasília)

 
Diante desse cenário, a equipe da Rotam decidiu se unir e comprar alguns alimentos para doar à família. E é aqui que, mais uma vez, a solidariedade mostra que pode ser mais forte até mesmo que a fome. Ao receber os donativos, a mulher disse que os dividiria com uma vizinha, que tinha 15 filhos e passava pela mesma situação. "Minha mãe sempre me falou que, se a gente recebe uma ajuda e o outro está precisando, a gente divide. E eu vou dividir essa bênção que o Senhor mandou pra mim e que vocês me deram", surpreendeu ela. 

Depois da exibição da reportagem do DF Alerta, a Rotam informou ter sido procurada por diversas outras pessoas que também desejavam fazer doações à mulher. Toda essa cadeia de boas ações só comprova a máxima do profeta: gentileza gera gentileza.

 
Confira a reportagem produzida pelo DF Alerta, da TV Brasília:

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade