Publicidade

Correio Braziliense

Morre, aos 71 anos, Ibaneis Rocha Barros, pai do ex-presidente da OAB/DF

Nas redes sociais, Ibaneis Rocha Junior lamentou a morte do pai, que deixou mulher e outros dois filhos


postado em 11/12/2017 21:20 / atualizado em 11/12/2017 21:54

Natural de Corrente (PI), Ibaneis Rocha Barros morreu nesta segunda-feira (11)(foto: Reprodução/Facebook)
Natural de Corrente (PI), Ibaneis Rocha Barros morreu nesta segunda-feira (11) (foto: Reprodução/Facebook)

Natural de Corrente (PI), Ibaneis Rocha Barros morreu nesta segunda-feira (11/12), aos 71 anos. Ele estava internado no Hospital Brasília desde 10 de outubro deste ano, onde fazia um tratamento contra um câncer. Ibaneis deixa mulher e três filhos, entre eles o primogênito, que leva o mesmo nome, Ibaneis Rocha Junior, atual diretor do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil e ex-presidente da entidade no DF, além de pré-candidato ao GDF.

 

Leia as últimas notícias do Distrito Federal

 

O piauiense deixou a terra natal para morar em Brasília ainda na época da construção da cidade. Aqui, teve os três filhos - Ibaneis, o advogado Renato Barros e a servidora Erica Borges. Durante a trajetória, trabalhou na Fundação Hospitalar, Shell, Petrobrás, Telebrasília e na Universidade de Brasília (UnB). Nos últimos anos, retornou ao Piauí, onde concluiu o doutorado e dava aulas no colégio São José e em faculdades da cidade. Voltou à capital este ano, para tratar o câncer. 

 

Nas redes sociais, Ibaneis Rocha Junior escreveu uma mensagem emocionada para o pai. "Sua força de vontade o transformou no grande herói da minha vida. Continuará vivendo no coração de seus filhos. Deixou como legado a coragem para lutar, nunca esmorecer, pois nosso compromisso, afinal, é com a vida. Até um dia, meu pai", despediu-se.

 

Em nota, a OAB/DF prestou homenagem a Ibaneis. O conselheiro Seccional Marcelo Cunha lamentou a morte do amigo de infância. "Perdi um amigo. Um ser humano de inteligência diferenciada. O pai do nosso ex-presidente Ibaneis deixou Brasília, onde tinha vida confortável, para retornar a sua terra natal, o Piauí, que tanto amava, dedicando sua vida a ser professor de várias universidades", destacou, em texto publicado na página da entidade.

 

O corpo de Ibaneis foi transportado para a cidade natal, Corrente, para ser velado e enterrado nesta terça-feira (12/12).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade