Publicidade

Correio Braziliense

Carro do Detran é flagrado em vaga para deficientes e revolta internautas

Órgão afirmou que o motorista era de uma empresa terceirizada. Ele foi devolvido, com a orientação de não mais prestar serviços ao Detran


postado em 15/12/2017 17:35 / atualizado em 15/12/2017 17:52

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)
 
Estacionar em vaga reservada para deficientes físicos é uma infração gravíssima, que pode render multa de R$ 293,47, mais sete pontos na carteira. Mas o que acontece quando o próprio órgão fiscalizador de trânsito comete essa infração? Diversos brasilienses revoltados compartilharam nas redes sociais um flagrante de um carro do Departamento de Trânsito (Detran-DF) cometendo essa irregularidade.
 
 
O registro foi feito em frente ao Serra Shopping, na quadra central de Sobradinho. Em um áudio compartilhado pelos internautas junto com a foto, uma mulher diz que chegou a ver um deficiente físico precisando da vaga, mas, mesmo assim, o carro do Detran continuou no local.

Procurado pela reportagem, o Detran confirmou que a infração foi cometida nessa quinta-feira (14/12). Ainda segundo a autarquia, as viaturas administrativas são dirigidas por motoristas de uma empresa terceirizada e não integram os quadros do órgão. O autor dessa infração, especificamente, havia sido contratado temporariamente, apenas para cobrir férias. 

O Detran esclareceu ainda que, diante do ocorrido, o condutor foi devolvido à empresa nesta sexta-feira (15/12), com a "recomendação de não mais ser designado para atender" o órgão.
 

Confira a nota do Detran-DF na íntegra:


"Esclarecemos que os motoristas que dirigem as viaturas administrativas do Detran são de empresa terceirizada e não agentes de trânsito da autarquia. O motorista em questão não faz parte do quadro regular de servidores terceirizados que prestam serviços ao órgão e foi contratado apenas para cobrir férias. Diante do ocorrido, ele foi devolvido à empresa com a recomendação de não mais ser designado para atender ao contrato do Detran." 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade