Publicidade

Correio Braziliense

Possibilidade de chuva no Distrito Federal é pequena nesta quinta-feira

Os termômetros registraram 16ºC durante a madrugada. Até o fim do dia, é esperada uma temperatura de 32ºC, com umidade variando de 90 a 30%


postado em 28/12/2017 08:26 / atualizado em 28/12/2017 08:59

A velocidade dos ventos pode chegar a 36km/h nesta quinta-feira (28/12)(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
A velocidade dos ventos pode chegar a 36km/h nesta quinta-feira (28/12) (foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
 
A quantidade de chuva registrada em dezembro ultrapassou a média estimada pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) em cerca de 4%, com precipitação de 254,8mm. No entanto, os guarda-chuvas não devem ser muito utilizados nesta quinta-feira (28/12), já que a possibilidade de queda d'água é pequena e somente em áreas isoladas. A partir de sexta (29/12) até domingo (31/12), o Inmet aponta que as chances são maiores.


Também nesta quinta-feira, o tempo amanheceu parcialmente nublado, com temperatura mínima de 16ºC. Ainda segundo o Inmet, até o fim do dia, é esperado que ela chegue a 32ºC, enquanto a umidade varia entre 90 a 30%. Os ventos permanecem de fracos a moderados, de sudeste a nordeste, com a velocidade podendo chegar a 36km/h.

Para janeiro, é esperado um volume de água similar ao de dezembro. “A média de precipitação estimada é de 247,4mm, valor superior ao deste mês”, destaca o meteorologista Mamedes Luiz Melo.

Aumento no volume dos reservatórios

As pancadas tiveram impacto positivo no nível do reservatório do Descoberto, que chegou a 28,1% na última medição de volume da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa), feita na quarta-feira (27/12). O valor equivale a um aumento de 18,8% desde o início de dezembro. No Santa Maria, a variação foi de 6,1 pontos percentuais em comparação ao valor registrado no 1º dia do mês. 

O nível na Bacia do Descoberto superou o valor esperado na Curva de Acompanhamento divulgada pela Adasa no início de dezembro, que estimou um volume mínimo de 11%. O aumento se deve a fatores como a chuva, a redução da vazão do reservatório e a aparição de águas subterrâneas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade