Publicidade

Correio Braziliense

Justiça determina prisão preventiva a policial civil suspeito por roubo

O suspeito foi preso na última terça-feira. De acordo com a corporação, Márcio Gonçalves Dias será submetido a um processo administrativo


postado em 29/12/2017 19:15 / atualizado em 29/12/2017 21:37

Segundo investigações, o suspeito utilizava a arma da instituição para cometer os delitos no Recanto das Emas(foto: Reprodução)
Segundo investigações, o suspeito utilizava a arma da instituição para cometer os delitos no Recanto das Emas (foto: Reprodução)


A Justiça do Distrito Federal converteu para preventiva — ou seja, por tempo indeterminado — a prisão de Márcio Gonçalves Dias, durante audiência de custódia na tarde desta sexta-feira (29/12). O suspeito, que é policial civil há 22 anos, acabou sendo preso na última terça-feira (26/12) por roubo de celulares


De acordo com investigações preliminares, o policial utilizava a arma da instituição para cometer os delitos no Recanto das Emas. Além de Márcio, dois empresários — sendo um dono de loja de celulares e o outro de academia — foram presos. A localização do policial veio depois que um morador do local denunciou os suspeitos, ao ser roubado por eles. 

Segundo o depoimento da vítima, os criminosos estavam em um veículo preto e vestiam o uniforme da Polícia Civil. A Polícia Militar efetuou as prisões. Ainda de acordo com a corporação, a equipe da PM encontrou o aparelho de celular do morador, além de diversos eletrônicos.

Os policiais também acharam uma arma da Polícia Civil e outra de brinquedo dentro do automóvel. Márcio Gonçalves Dias responderá criminalmente ao código disciplinar da Polícia Civil. Os envolvidos foram encaminhados para a 27ª Delegacia de Polícia (Recanto das Emas). 


Resposta


A Polícia Civil informou, por meio de nota, que o suspeito faz parte do quadro de agentes da corporação. Ainda de acordo com o órgão, a Corregedoria-Geral acompanhou a prisão, ocorrida em flagrante, na delegacia. Além do inquérito criminal, o policial civil será submetido a um processo administrativo. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade