Publicidade

Correio Braziliense

Prata da Casa: conheça a artista brasiliense que caiu no gosto popular

Voz, violão e música boa. Essa é a proposta de Natália Carreira, jovem cantora que, em pouco mais de dois meses, já tem músicas autorais com quase 500 mil visualizações nas redes sociais


postado em 05/01/2018 17:13 / atualizado em 05/01/2018 22:35

(foto: Ana Carneiro/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Ana Carneiro/Esp. CB/D.A Press)
Dona de uma voz doce e refinada, Natália Carreira, 21, é autora dos canções como Geminiana e Ruiva. A brasiliense lançou seu primeiro álbum, intitulado Pertencer, no final de outubro do ano passado e já conquistou o público na internet. Essas são as duas músicas mais procuradas pelos internautas e somam, no Facebook e no YouTube, quase 500 mil visualizações.


Natália nasceu em uma família de artistas, mas é a única que se enveredou pelo caminho da música. Além de cantora e compositora, ela também é produtora musical. A musicista destaca que, desde criança, cantarolava pelos cantos da casa, atraindo a atenção dos familiares. Em 2016, começou a gravar vídeos onde cantava canções de artistas consagrados da Música Popular Brasileira (MPB). Um ano depois, sem êxito com os couvers, publicou sua primeira música autoral. Geminiana mostrou a que veio e conquistou, logo de cara, muitos fãs.
 
 

A cantora afirma não se prender a um estilo específico. Segundo ela, suas canções oscilam entre a nova MPB e o Indie, um estilo de produção cultural que foge às grandes massas. A marca registrada da moça é a leveza e o romantismo com que descreve a realidade e seus relacionamentos.

A jovem acredita que compõe músicas com letras que as pessoas precisam ouvir. Ela mesma, inclusive. "Uma vez, um amigo me disse que minhas músicas pareciam cartas. Parecia que eu estava endereçando à alguém. E, na verdade, eu estou mesmo. Mas várias outras pessoas se identificaram, como se as letras fossem para elas", esclarece.

A canção Ruiva foi inspirada na melhor amiga de Natália, Eloísa Rabelo, 21 anos. As duas conheceram na faculdade e contam que , desde a primeira vez que se viram, sentiram uma conexão muto forte. "Ela é minha alma gêmea", derrete-se Rabelo, que assume: estava em um momento extremamente difícil quando ganhou a canção de presente de aniversário. "Eu estava em um relacionamento abusivo. Deixei de usar as redes sociais e me
afastei de todos, principalmente da Natália. Quando ela cantou para mim pela primeira vez, eu chorei muito e percebi que não precisava daquele relacionamento tóxico. Sei que muitas pessoas
também se libertam quando ouvem a música dela", acredita Rabelo, que era, sim, ruiva, mas hoje exibe cabelos azuis. 

Autêntica, cheia de estilo e com cabelos cor-de-rosa, Natália se destaca. Apesar da personalidade marcante, a cantora desenvolve suas obras de forma intimista e independente. A maioria de seus vídeos são gravados no próprio quarto, usando apenas voz e
violão. A artista já tem fãs espalhados por todo o Brasil, mas sustenta que seus maiores apoiadores são a família. "Eu não chegaria a lugar nenhum sem o apoio deles", diz. 
 
 
 
* Estagiária sob supervisão de Anderson Costolli 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade