Publicidade

Correio Braziliense

Um dia após ser baleado em Ceilândia, homem não resiste e morre no hospital

O crime ocorreu no domingo (14/1) e envolveu outra vítima. Ninguém foi preso


postado em 15/01/2018 20:30 / atualizado em 15/01/2018 22:35

Um dos homens atingidos por tiros, no Pôr do Sol, em Ceilândia morreu no hospital um dia após ser baleado, em decorrência dos ferimentos. O crime aconteceu no domingo (14/01), por volta das 15h. Segundo informações da Polícia Militar, após os disparos, Claubeson de Araújo Pereira,  24 anos, e outro envolvido pediram ajuda na quadra 208 da região. A 23ª Delegacia de Polícia (P Sul) investiga o caso.
 

De acordo com a Polícia Civil do DF, a dupla bebia em frente à casa de uma das vítimas, quando três pessoas passaram a pé por eles. Neste momento, vários disparos foram realizados. Claubeson foi levado para o Hospital Regional de Ceilândia (HRC), mas não resistiu aos ferimentos na região do tórax, e morreu. Ele possuía um mandado de prisão aberto em seu nome. Wilian Matias de Souza, 37, foi encaminhado ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT), com lesões superficiais no braço. Após terem efetuado os disparos, os envolvidos fugiram a pé. Os autores não foram presos. 

Violência

Este é o segundo caso envolvendo morte por tiros em Ceilândia, somente, em apenas dois dias. Sábado (13/02), próximo à Feira do P Sul, um Hyundai Santa Fé preto foi atravessado por outro veículo, e recebeu vários disparos de arma de fogo. Vinícius Silva de Oliveira, 19 anos, foi atingido na cabeça. Apesar de encaminhado ao HRC, ele morreu na mesma noite. O carona Guilherme Magno Rodrigues, 18, levou um tiro na perna.
 
Na sexta-feira (12/01), em Ceilândia Sul, um tiroteio em posto de gasolina deixou seis feridos, sendo quatros homens, uma mulher e uma criança. Toda a ação foi filmada pelas câmeras de segurança do estabelecimento. A motivação teria sido acerto de contas.
 
A vítima com ferimentos mais graves foi Rosivaldo de Jesus, 29 anos, encaminhado para o HRT. Ele teve duas perfurações no tórax e uma no braço direito, o homem passou por cirurgia. Na tarde de domingo (14/01), Rosivaldo foi transferido para o Instituto Hospital de Base. A Secretaria de Saúde não informou o estado de saúde dele.
 
Todos os casos são investigados pela 23ª DP. Procurado, o delegado-chefe Vitor Dan disse que as investigações estão sob sigilo, e que aguarda diligências para então poder dar mais informações sobre os crimes.
 
Conforme dados da Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal, até outubro de 2017, 62 homicídios e 149 tentativas de homicídio foram registrados na cidade. Apesar de os números serem menores em relação a 2016, onde foram, respectivamente, 93 e 150, a onda de violência assusta a região administrativa.
 
As ocorrências acontecem após a recomendação do Departamento de Estado dos Estados Unidos (EUA), que aconselha seus cidadãos a não visitarem diversas cidades ao redor do mundo. No Brasil, Ceilândia é uma das cidades citadas. 
 
Colaborou Bruna Lima, especial para o Correio  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade