Publicidade

Correio Braziliense

Caldas Novas sofre surto de conjuntivite; saiba como se prevenir

Desde a semana passada, a média de atendimento de pessoas com a doença é de até 60 por dia na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de uma das cidades goianas mais visitadas por brasilienses. Governo notificou hotéis da região


postado em 16/01/2018 06:00

Paciente com suspeita de conjuntivite é atendido em unidade de saúde de Caldas Novas: causas investigadas(foto: Renato Cunha/Secom-Caldas Novas)
Paciente com suspeita de conjuntivite é atendido em unidade de saúde de Caldas Novas: causas investigadas (foto: Renato Cunha/Secom-Caldas Novas)
 
Caldas Novas, um dos principais destinos dos brasilienses, sofre um surto de conjuntivite. Desde quinta-feira, o registro de atendimento diário na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade goiana distante quase 400km de Brasília é de 50 a 60 pacientes infectados pela doença. Com isso, foi necessário reforçar o quadro de servidores na unidade de saúde, com o acréscimo de um plantonista, além de uma equipe de oftalmologia. “Estamos buscando todos os casos para descobrirmos quem são essas pessoas e qual tipo de conjuntivite se trata. Acreditamos que, pela rapidez da epidemia, ela seja viral. Com esses dados, desenvolveremos políticas públicas para pelo menos diminuir a possibilidade de contágio”, explica o coordenador do Núcleo de Vigilância Epidemiológica de Caldas Novas, José Custódio Pereira Neto.

Leia as últimas notícias do Distrito Federal

Os hotéis da região foram notificados pelo governo municipal para o reforço da higiene, como trocas mais frequentes de roupas de cama e banho (veja Previna-se). Os estabelecimentos também devem disponibilizar álcool em gel para os hóspedes a fim de conter o avanço da conjuntivite. Na página do Facebook da Secretaria de Saúde, internautas reclamaram da situação. A goiana identificada apenas como Tatianne foi uma delas. “Está uma epidemia séria. No hotel em que me hospedei, era difícil encontrar um (turista) que não tinha (a doença). Eram de 10 a 15 pessoas infectadas. Meus dois filhos, eu e meu cunhado pegamos. Tivemos que vir embora (para Goiânia). Fui comprar colírio e em todas as farmácias em que eu fui já tinha acabado. Só em uma foram vendidos, em um dia, 150”, escreveu.

A oftalmologista Maria Regina Chalita, do Hospital Universitário de Brasília (HUB), destaca que piscinas são locais que ajudam a disseminar a contaminação. “Em casos de surtos, geralmente, trata-se da (conjuntivite) viral. Ela é passada por meio do contato com outra pessoa e não pelo ar. No caso de Caldas Novas, onde a maioria das piscinas são naturais, ou seja, não recebem tratamento com cloro, isso ajuda a proliferação. O cloro não mata o vírus, mas pode minimizar as chances de contágio”, detalha a médica.

Show

 
Técnicos da cidade investigam a causa do surto. De acordo com o secretário de Comunicação de Caldas Novas, João Paulo Teixeira, a localidade recebeu um número maior de turistas por causa do evento Verão Sertanejo, na sexta-feira e no sábado passados. “Houve um grande aglomerado de pessoas, o que pode ter facilitado a epidemia. É característico na cidade haver um esvaziamento aos domingos, pois somos mais procurados para os fins de semana. Desse modo, também percebemos uma diminuição da procura por tratamento”, afirmou.


A doença

Previna-se

» Lave as mãos sempre que possível, com água e sabão
» Use álcool em gel
» Não toque os olhos sem a devida higiene
» Evite locais com muita gente e fechados

Tipos de conjuntivite

» Viral
Olhos vermelhos, secreção mucoide, inchaço das pálpebras. Principal característica: alto contágio

» Bacteriana 
Quantidade de secreção mais abundante e amarelada, com reação inflamatória. Apesar de parecida com a viral, só pode ser diagnosticada por um oftalmologista

» Alérgico-atópica
Não é contagiosa e aparece com mais frequência em crianças e adolescentes. Geralmente, se manifesta quando existem quadros de alergia, como bronquite e dermatite.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade