Publicidade

Correio Braziliense

Instituto Hospital de Base inicia seleção para contratar 708 servidores

Amanhã, serão conhecidas as regras para o primeiro processo seletivo do Instituto Hospital de Base. Previsão é de que 708 profissionais assumam os postos a partir de 26 de março


postado em 18/01/2018 06:00

Médicos, enfermeiros e técnicos em enfermagem serão os primeiros profissionais contratados no novo modelo de administração da unidade(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Médicos, enfermeiros e técnicos em enfermagem serão os primeiros profissionais contratados no novo modelo de administração da unidade (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)


O Instituto Hospital de Base (IHBDF) divulga amanhã as regras do primeiro processo seletivo para a contratação de 708 profissionais. As provas devem ser aplicadas em 25 de fevereiro. Os aprovados assumem os postos de trabalho a partir de 26 de março. Para médicos, os salários variam entre R$ 13 mil e R$ 16 mil, abaixo dos valores pagos pela Secretaria de Saúde.


Após a reforma administrativa, os funcionários passaram a ser admitidos com base no regime da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), ou seja, não serão concursados. Os primeiros contratados ocuparão vagas de médicos — nas áreas de anestesia, cirurgia de trauma, emergência, clínica médica e nefrologia —, enfermeiros e técnicos em enfermagem. O processo seletivo será organizado pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe). A escolha será feita em duas etapas: prova geral e técnica. A lista dos aprovados será publicada em 22 de março.


O diretor presidente do IHBDF, Ismael Alexandrino,  explica que os novos servidores serão distribuídos com o foco em quatro ações. “A nossa intenção é a diminuição de horas extras, o fortalecimento do pronto-socorro, o aumento do número de cirurgias e a abertura de leitos”, detalha. Atualmente, 117 leitos, entre vagas de unidade de terapia intensiva (UTI) e enfermaria, estão bloqueados.

Leia as últimas notícias do Distrito Federal

  

Parte dos contratados substituirão os 501 servidores públicos que pediram para serem transferidos para outras unidades quando o IHBDF passou a funcionar, na última sexta-feira. Dos 3,2 mil funcionários, 2,7 mil optaram por permanecer na maior unidade de saúde da capital federal. O hospital funcionará com orçamento semelhante ao de 2016: R$ 602 milhões.

Ismael Alexandrino, diretor presidente do IHBDF(foto: Ismael Alexandrino, diretor presidente do IHBDF)" title=""A nossa intenção é a diminuição de horas-extras, o fortalecimento do pronto-socorro, o aumento do número de cirurgias e a abertura de leitos"
Ismael Alexandrino, diretor presidente do IHBDF(foto: Ismael Alexandrino, diretor presidente do IHBDF)" />
"A nossa intenção é a diminuição de horas-extras, o fortalecimento do pronto-socorro, o aumento do número de cirurgias e a abertura de leitos"
Ismael Alexandrino, diretor presidente do IHBDF
(foto: Ismael Alexandrino, diretor presidente do IHBDF)

Mais contratações

Antes mesmo de concluir o primeiro processo seletivo, adianta Ismael Alexandrino, a direção do IHBDF trabalha no planejamento de outra seleção. Dessa vez, serão contratados fisioterapeutas, nutricionistas e técnicos da área administrativa. Os números e as datas do próximo processo ainda não foram definidos. A expectativa é que saia no fim do primeiro semestre. Nesse caso, podem haver outros requisitos para a contratação. “Estamos avaliando a necessidade de análise de currículos e de entrevistas, aliada ao resultado das provas”, avalia. Isso seria para contratar melhores profissionais e para áreas específicas. A unidade apura o deficit de profissionais.

 

A precariedade da estrutura de tecnologia da informação do IHBDF preocupa Ismael. Terão de ser criadas estruturas de compra e planejamento, serviços antes concentrados pela Secretaria de Saúde. A unidade não conta com plataformas para geração de dados, como custos, volume em estoques etc.


A reforma administrativa que criou o Instituto Hospital de Base não modifica as regras de assistência aos pacientes. As políticas públicas continuam sendo definidas pela Secretaria de Saúde e pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O Base segue público e gratuito. A unidade é referência nas áreas de trauma, cardiologia, oncologia e neurocirurgia. A Secretaria de Saúde criou o IHBDF com o objetivo de dar mais eficiência e qualidade, com otimização dos custos e dos processos de compra de insumos e contratação de serviços e profissionais. Em média, o hospital terá de aumentar os atendimentos em 20%.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade