Publicidade

Correio Braziliense

Motorista que atropelou casal responderá por homicídio com dolo eventual

Acidente aconteceu na quinta-feira no Lago Norte. Investigação aponta que veículo percorreu via em alta velocidade por pelo menos 2 quilômetros até atingir vítimas


postado em 19/01/2018 13:18 / atualizado em 19/01/2018 14:40

Luciana Pupe teria conduzido o carro por velocidade superior a 120km/h, por pelo menos 2km(foto: Luís Nova/Esp. CB/D.A Press)
Luciana Pupe teria conduzido o carro por velocidade superior a 120km/h, por pelo menos 2km (foto: Luís Nova/Esp. CB/D.A Press)
 
A delegada-chefe da 9ª Delegacia de Polícia (Lago Norte), Mônica Ferreira, informou em coletiva de imprensa, nesta sexta-feira (19), que Luciana Pupe Vieira, 46 anos, será indiciada por homicídio com dolo eventual, quando não há intenção de matar, mas se assume o risco ao adotar determinada conduta. Na quinta-feira (18/1), ela atropelou um casal de idosos que caminhava na altura da QI 10 do bairro.
 

Segundo testemunhas ouvidas, o carro guiado por Luciana percorreu pelo menos dois quilômetros em alta velocidade, pela ciclovia. "Ela estava em velocidade acima de 120 km/h, de acordo com três testemunhas", informou a delegada-chefe. O trajeto percorrido por Luciana também chama a atenção dos investigadores. "Ela passa pela quadra dela (a condutora mora na QI 7), não entra e segue em uma velocidade muito alta, pela ciclovia", descreveu.
 
A possibilidade de Luciana ter sofrido um mal súbito será investigada e só poderá ser esclarecida após perícia, prevista para ser concluída entre 15 e 30 dias. Os investigadores não descartam a possibilidade de Luciana estar sob efeito de alguma substância, apesar de os bombeiros que atenderam a ocorrência afirmarem que ela não apresentava sinais de embriaguez.  
 
Ver galeria . 13 Fotos Luis Nova/CB/D.A Press
(foto: Luis Nova/CB/D.A Press )
 

 
Em estado gravíssimo 

 
Luciana segue em estado gravíssimo, em coma induzido. A condutora foi encaminhada ao Hospital de Base após o acidente com fraturas nos membros superiores, inferiores e no tórax, além de traumas cranianos. Na manhã desta sexta-feira (19/1), ela sofreu uma crise glicêmica.
 
A paciente estava sob escolta da 6ª DP (Paranoá) no Hospital de Base até decisão da 5ª Vara Criminal, que liberou a condutora sem necessidade de fiança. A família da paciente pretende transferi-la para um hospital particular da Asa Sul.

 
Trabalho de socorro 

 
Câmeras de segurança flagraram o momento em que a tragédia aconteceu. E imagens obtidas pelo Correio, nesta sexta-feira, mostram o trabalho dos Bombeiros e do Samu para retirar Luciana do veículo após o atropelamento. Os socorristas precisaram retirar parte das ferragens para socorrê-la. No registro a motorista parece consciente e pede ajuda. Confira:
 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade