Publicidade

Correio Braziliense

Taxista embriagado atropela ciclista no Núcleo Bandeirante

O homem fugiu do local sem prestar socorro à vítima, mas acabou preso pela Polícia Militar no Guará


postado em 22/01/2018 19:00 / atualizado em 22/01/2018 19:00

O táxi ficou com as marcas do atropelamento(foto: PMDF/Divulgação)
O táxi ficou com as marcas do atropelamento (foto: PMDF/Divulgação)

Um taxista de 43 anos atropelou uma ciclista, na tarde desta segunda-feira (22/1), no Núcleo Bandeirante. Segundo informações da Polícia Militar, o acidente aconteceu por volta das 15h, no Conjunto 1 da Quadra 1. Após atingir a vítima, o motorista fugiu sem prestar socorro. Ao ser preso, no Guará, os militares constataram que ele dirigia embriagado. Apesar do susto, a vítima passa bem, segundo a corporação.

Leia as últimas notícias de Brasília

De acordo com testemunhas, no momento em que foi atropelada, a ciclista pedalava no acostamento. O taxista a atingiu com um Voyage. Um motorista que seguia logo atrás seguiu o táxi até as proximidades do Batalhão de Polícia Militar, no Guará. "Essa testemunha avisou que teria presenciado o atropelamento no Núcleo Bandeirante. Ele disse que ficou na dúvida de parar para ajudar a moça e seguir o carro. Como ele viu que outros motoristas e pedestres pararam para ajudar a vítima, decidiu seguir o táxi para ajudar na localização", detalhou o sargento Marcos Jacó. 

Os militares perseguiram o acusado por cinco minutos. "Ele continuou dirigindo e dizia (da janela do veículo) que pararia apenas quando chegasse em casa", detalhou o militar. Na QE 15 do Guará, os policiais conseguiram pará-lo. "Ele estava visivelmente embriagado. Tinha falas desconexas e afirmava que não havia atropelado ninguém. Porém, o vidro do carro estava com as marcas do atropelamento, com vidros e lataria amassados".

Elementos 


Dentro do Voyage, os PMs encontraram uma garrafa de vodca e duas cartelas de medicação controlada. "Ele disse que estava tomando o comprimido para parar de beber, mas misturou isso com álcool e ainda saiu dirigindo pela cidade", disse o sargento. No porta-malas do veículo, os policiais encontram um uniforme de vigilante. Segundo a PM, o homem relatou que também trabalha como segurança noturno.

O taxista foi levado para a 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul). Lá, confessou que atropelou a ciclista e que fugiu sem prestar o socorro. O teste do bafômetro acusou 1,16 mg/l de álcool por litro de ar expelido. A vítima foi encaminhada com escoriações para o Instituto Hospital de Base do Distrito Federal (IHBDF).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade