Publicidade

Correio Braziliense

Policiais militares salvam bebê recém-nascido, engasgado com leite materno

O caso aconteceu por volta das 21h50 desta quinta-feira. O pai da criança procurou um posto da Polícia Militar em busca de socorro


postado em 25/01/2018 23:42 / atualizado em 26/01/2018 01:10


Uma família viveu momentos de desespero na noite desta quinta-feira (25/1). Um casal viu o filho, de apenas 15 dias, engasgado e pediu ajuda à polícia. Joaquim Lorenzo Sousa Vieira só retomou a consciência após os primeiros socorros, feito por militares, e depois de ser atendido no Hospital Regional de Planaltina (HRP). "Nunca vivi algo parecido. É uma situação diferente da que vivemos na nossa rotina", descreveu a soldado Priscila katleen.

Leia as últimas notícias de Cidades

Por volta das 21h50, o pai de Joaquim correu até um posto da Polícia Militar, próximo à casa onde moram, no Buritis II, em Planaltina. Ele relatou aos militares que a criança se engasgou ao amamentar. Após tentar fazer a sucção do leite pelo nariz do bebê, se desesperou e foi imediatamente pedir ajuda. Os policiais foram até a residência da famíia e prestaram os primeiros socorros. Ao chegar no local, a criança ainda estava desacorda e com roxidão pelo corpo. 


Nas imagens feitas por um policial é possível ver a PM fazendo o atendimento. A mãe estava desesperada com a situação e, antes que a criança retomasse a consciência, os militares seguiram com a o garoto e a família para o HRP, no carro da corporação.  

"Eu ainda estava fazendo os procedimentos quando ele voltou", conta a soldado. Ao chegar na unidade hospitalar, a criança foi atendida imediatamente pela equipe de pronto-atendimento. "Na hora que fomos avisados pelo pai ficamos assustados pelo desespero que a família estava vivendo, porém no momento que criança voltou a respirar foi gratificante. É uma sensação indescritível", contou emocionada a soldado.

 

Após o susto, um médico pediatríco da unidade de saúde fez a avaliação inicial do menino. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade