Publicidade

Correio Braziliense

Criança e idosa são vítimas de estupro no Distrito Federal

Um dos estupradores abusou de uma idosa de 65 anos, e outro assediou crianças de 4 e 5 anos


postado em 26/01/2018 09:05 / atualizado em 26/01/2018 10:36

Um homem de 36 anos foi preso pelo estupro de uma idosa de 65 na quinta-feira (25/1). De acordo com a Polícia Civil, o caso aconteceu na Cidade Estrutural, no último dia 6. O autor do crime conheceu a vítima enquanto trabalhava como auxiliar de pedreiro na residência dela.


Conforme investigação da 8ª Delegacia de Polícia (SIA), a idosa contratou o irmão do estuprador como pedreiro para efetuar uma obra na casa. Após pouco mais de um dia de trabalho, o autor do crime foi o único a permanecer no local, sob justificativa de consertar uma porta – serviço que teria sido combinado com a vítima. Ele aproveitou o momento para abusar sexualmente da mulher, utilizando muita violência.

A prisão aconteceu na casa do criminoso, também na Estrutural, em razão de cumprimento de mandado de confinamento temporário. Ele não reagiu à abordagem dos policiais, que o encaminharam à Divisão de Controle e Custódia de Presos (DCCP).

Abuso sexual de crianças

Um homem foi preso por suspeita de cometer assédio sexual contra duas crianças, de 4 e 5 anos, por volta das 13h de quinta-feira (25/1). O crime ocorreu quando o pai das vítimas saiu para ativar uma bomba hidráulica a 30 metros da própria casa, no Sol Nascente. Ele foi flagrado e sofreu represálias por pessoas próximas ao local, que também chamaram a polícia. O caso ficou sob responsabilidade da 24ª DP (Setor O).

Estupros no DF

O número de estupros registrados no Distrito Federal aumentou em 32,4% de 2016 a 2017. No ano passado, a Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social (SSP/DF) contabilizou 883 casos e, somente em dezembro, foram 74 boletins de ocorrência. Os assédios acontecem, principalmente, quando há vínculo entre a vítima e o autor. As mulheres caracterizam 96% das pessoas que sofrem abusos sexuais.

Entre os casos com registro no ano passado, 543 foram contra vulneráveis. De acordo com SSP/DF, o termo engloba “crianças menores de 14 anos ou pessoas que tenham algum tipo de enfermidade ou deficiência mental, sem o necessário discernimento para a prática do ato, ou que, por qualquer outra causa, não pode oferecer resistência”. Em 78% das ocorrências registradas os crimes se sucederam na casa da vítima ou do estuprador.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade