Publicidade

Correio Braziliense

Alistamento ao serviço militar obrigatório poderá ser feito pela internet

Essa é a primeira vez que o processo ocorrerá de forma digital


postado em 29/01/2018 06:30

(foto: Rafael Ohana/CB/D.A Press)
(foto: Rafael Ohana/CB/D.A Press)

Pela primeira vez, os jovens da capital federal que completam 18 anos poderão se alistar no serviço militar obrigatório pela internet. A medida inédita para o DF — que passa a valer também em todo o território nacional — começou a ser implantada em 2015. O serviço on-line está disponível apenas para aqueles jovens que têm Cadastro de Pessoa Física (CPF). O alistamento deve ser feito até 30 de junho. Ainda permanece a opção de procurar uma Junta Militar.

O candidato não poderá mais escolher entre Exército, Marinha ou Aeronáutica. Agora, o jovem apenas indica uma das Forças Armadas de sua preferência, o que não significa que a manifestação será aceita. O controle e a destinação dos recrutas competem à força para a qual forem distribuídos. Anualmente, 1,8 milhão de jovens se alistam. Desses, aproximadamente 100 mil são incorporados às Forças Armadas.

Todas as fases do recrutamento podem ser acompanhadas virtualmente. O sistema será atualizado pelos órgãos militares com as informações dos jovens dispensados ou incorporados ao serviço militar —  inclusive o Certificado de Alistamento Militar (CAM) e, se for dispensado, o Certificado de Dispensa de Incorporação (CDI). O alistamento é obrigatório em todo o país.

A medida, explica o tenente-coronel Anderson Bartz, da Diretoria de Serviço Militar, faz parte da modernização gradual do serviço militar e ajuda a abranger mais jovens. “Essa iniciativa vem aprimorando o relacionamento entre a sociedade e os órgãos públicos envolvidos no projeto a partir de medidas que agilizam o atendimento”, destaca.

Como funciona

Para se alistar no site, é necessário informar apenas o número do CPF. Caso o jovem não tenha o documento, deve levar à junta militar a certidão de nascimento, comprovante de residência e um documento oficial com foto, como a carteira de identidade ou a de trabalho.

O candidato que se alistar pela internet responderá um questionário que relatará problemas de saúde, situação financeira, se mora no exterior e se tem alguma convicção ideológica ou religiosa que o impeça de exercer a atividade militar. Depois, o jovem deverá cadastrar informações pessoais, como a data de nascimento, o CPF, o nome da mãe, o endereço e o local de alistamento.

Este ano, os irmãos gêmeos Flávio e Cláudio Agueda, 17 anos, vão se alistar. Eles não sabiam que o processo poderia ser feito pela internet. Os jovens, que estão no 3º ano do ensino médio, já se planejavam para procurar a Junta Militar mais próxima de casa, no Setor Bancário Norte. Mudaram de ideia.

“É melhor fazer o alistamento pela internet. É mais cômodo por poder ser feito em casa e sem a necessidade de ir ao órgão e enfrentar filas”, pondera Flávio. Ele não quer prestar o serviço militar. Tem planos de entrar para a faculdade. “Quero cursar educação física ou contabilidade e não dá para conciliar as duas atividades”, conta o morador da Asa Norte. Além disso, ele se dedica a competições do judô.

Todos os brasileiros do sexo masculino que completam 18 anos neste ano devem se alistar, inclusive aqueles com deficiência física ou mental. Se perder o prazo, o candidato deve ir a uma junta militar, pagar uma multa de R$ 4,10 — que aumenta por dia de atraso — e realizar o alistamento. Sem passar por esse processo, o cidadão não consegue, por exemplo, tirar passaporte ou ingressar no serviço público.

Evolução

As Forças Armadas iniciaram o processo de modernização do sistema de alistamento em 2003, porém, em uma plataforma off-line. O Exército Brasileiro executa o projeto de Modernização do Sistema Serviço Militar desde meados de 2015. A partir de 2016, foi disponibilizado para nove unidades da Federação — Amapá, Bahia, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Santa Catarina e Sergipe — o cadastro pela internet. No ano passado, Alagoas, Rio Grande do Sul, Tocantins, Minas Gerais, Goiás, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco passaram a contar com o serviço. Este ano, todo o país passou a realizar o alistamento pela internet.

Aliste-se

O alistamento on-line deve ser feito pelo site www.alistamento.eb.mil.br até 30 de junho. O candidato também pode procurar a Junta Militar mais próxima de casa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade