Publicidade

Correio Braziliense

"Foi negligência pública", diz especialista sobre desabamento de viaduto

Arquitetos e engenheiros afirmam que principal causa desse tipo de acidente é a falta de manutenção e fiscalização do governo


postado em 06/02/2018 13:07 / atualizado em 06/02/2018 14:14

 

A falta de fiscalização e de manutenção de pontes e viadutos na área central de Brasília são apontadas por especialistas como principais fatores para explicar o incidente ocorrido nesta manhã de terça-feira (6/2). Eles alertam inclusive que novos casos como este possam ocorrer na cidade. Para o arquiteto e mestre em patologia de construção Ricardo Luiz Ferreira, embora ainda não se saiba oficialmente o que causou o desabamento de parte do viaduto sobre a Galeria dos Estados, há fortes indícios de que a causa principal seja a "negligência pública".

 

Pelas imagens do acidente, o arquiteto explicou que a parte escura e avermelhada indica problema de infiltração e apodrecimento do aço da estrutura, composta também por concreto. "Com a água da chuva, o aço foi corroído. As estalactites na parte inferior da estrutura mostram fortes indícios desta ação. São sinais certeiros de que a manutenção é urgente. Por isso é importante ressaltar a negligência por parte dos governantes, porque qualquer engenheiro consegue entender esses sinais", completa.

 

Embora Brasília seja uma cidade nova, o especialista alerta para o prazo de manter estruturas sem grandes cuidados. Ele afirma que há diversos testes para medir quanto tempo é necessário para realizar novas revisões. "Ali como é uma área de ponte, não tem como prever de uma maneira exata, mas há indicativos para o problema. Mesmo com a corrosão do aço, é possível tratá-lo previamente no viaduto. Quando chove, a água fica ali e apodrece o material.  O aço expande e empurra o concreto. Com o decorrer dos anos, rompe a estrutura", explica. 

 

Relatórios alertam sobre riscos

 

Um dia antes do desabamento, o presidente do Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia (Ibape), Wilson Lang, falou, em entrevista ao Correio, sobre a falta de manutenção das construções da cidade e chamou a atenção para o viaduto da Galeria dos Estados. “O viaduto que pega o Eixão e Eixo L, o chamado ‘Buraco do Tatu’, foi construído junto com Brasília e há diversos relatórios que alertam sobre aquela estrutura”, comentou.  

 

Recentemente, o desabamento de uma garagem da 210 Norte reacendeu o debate acerca da falta de cuidado e manutenção de construções da cidade. A presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do DF (Crea-DF), Fátima Có, afirmou que há riscos de novos desabamentos pela cidade e criticou a cultura da estética em estrutuas, que estão sendo mais valorizados que a estrutura. 

 

"Quando se fala em questão de vistorias constantes, não existe uma legislação específica para o assunto, até mesmo porque Brasília ainda é considerada uma cidade nova e não tem registros constantes de acidentes assim. São essas análises que vão apontar algumas incorreções a serem reparadas para ser feita uma manutenção pontual", escreveu. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade