Publicidade

Correio Braziliense

'Faltou manutenção', diz engenheiro que participou da obra de viaduto

O engenheiro Bruno Contarini se emocionou ao falar do desabamento do viaduto no Eixão Sul: 'É uma coisa muito chata ver uma obra que a gente construiu cair'


postado em 07/02/2018 13:39 / atualizado em 07/02/2018 13:57

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

 
Um dos responsáveis por projetar o viaduto sobre a Galeria dos Estados que desabou na terça-feira (7/2), o engenheiro Bruno Contarini se emocionou ao falar com a imprensa nesta quarta-feira sobre o acidente. "Faltou manutenção", disse. 

O calculista chegou ao local por volta de 11h15 e fez uma primeira análise, ainda bastante superficial, do que sobrou da estrutura. Depois, se reuniu com autoridades por mais de uma hora. Contarini foi convidado pelo Governo do Distrito Federal para participar da comissão criada para estudar as causas do acidente. 

Contarini apontou a falta de conservação como uma dos fatores que levaram ao desabamento. "Faltou manutenção. É uma coisa muito chata ver uma obra que a gente construiu cair", declarou, com os olhos marejados e voz embargada. Veja o vídeo:



Ele lembrou que, para ficar pronta na inauguração de Brasília, a obra exigiu grande esforço, sendo realizada em 40 dias. 

Sobre os próximos passos, o engenheiro foi categórico e disse que não é possível recuperar o que foi destuído e que a prioridade deve ser a segurança. "Não dá para reformar." Contarini não descartou a possibilidade de uma demolição total a depender do resultado dos estudos que serão realizados nos próximos dias.
 
"Eu trabalho com engenharia há 60 anos e eu não trabalho com riscos. A primeira coisa que precisamos fazer é trabalhar com segurança. Vamos dar um jeito de segurar isso e partir daí a gente vai dar uma solução", adiantou. 
 
 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade