Publicidade

Correio Braziliense

Aparelhinho: jovens, idosos e crianças capricharam nas produções

Adereços de cabeça, maquiagem e a produção das roupas coloriram o Aparelhinho no Setor Comercial Sul. Estimativa de 10 mil foliões durante toda a festa


postado em 12/02/2018 16:46 / atualizado em 13/02/2018 16:42

Foliã cai na folia do Aparelhinho(foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Foliã cai na folia do Aparelhinho (foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
 
Animação, cor e diversidade são elementos que não faltaram no Aparelhinho. A festa, que começou mais cedo este ano, às 10h, reuniu durante todo o evento 10 mil pessoas, segundo a organização. O Setor Comercial Sul, que pela época, foi apelidado carinhosamente de Setor Carnavalesco Sul, foi o palco para um público eclético: jovens, idosos e crianças animam o carnaval do bloco. Os foliões capricharam nas fantasias e o glitter não ficou para trás. Poucos não se produziram para brincar na Praça dos Artistas.

Amigas se fantasiam com roupas da década de 80 (foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Amigas se fantasiam com roupas da década de 80 (foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
 
O grupo de amigos Larissa Mauro, 33 anos, Nathalie Amaral, 44, Milena Vasconcelos, 40, Guilherme Angelim, 40, Daniela Vasconcelos, 38, Joana Macedo, 34, Isabella Seidler, 38, e Matheus Zuppa, 25, escolheram se fantasiar de ginastas dos anos 1980. A escolha da fantasia foi por conta da época que o grupo viveu. "Todos vivemos a 1980, e por conta de o Aparelhinho ter essa pegada musical mais antiga, decidimos trazer essa época colorida para o carnaval. Ainda, é um modo de mostrar que que todos nós, mulheres, somos gostosas como somos mesmo, independentemente de passarmos horas na academia ou não", afirma a produtora cultural Nathalie.

A febre Anitta também pegou o bloco. Os amigos Natasha Sobreira, 29, Pedro Caixeta, 30, e Thayana Queiroz, 29, vieram fantasiados com roupas dos clipes da musa pop. Os modelitos escolhidos foram dos vídeos de Sua Cara, Is that for me?, e Vai Malandra. "A Anitta está bombando e somos todos fãs dela. Por isso, decidimos entrar na zoeira do carnaval e prestigia-la", explica Thayana.
 
Mas a diversidade do bloco foi um dos motivos que mais reuniu os foliões nesta festa. O artista plástico Gè Orthof, 58, morador do Lago Norte, se divertia sem preocupação. "Eu acho que é um bloco maravilhoso, aconchegante, divertido e com música boa. Mas, na minha opinião, a celebração da diversidade é o mais importante. Aqui é um espaço de liberdade, onde podemos expressar o amor sem medo", assegura.
 
Ver galeria . 42 Fotos Carlos Vieira/CB/D.A.Press
(foto: Carlos Vieira/CB/D.A.Press )

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade