Publicidade

Correio Braziliense

Ponte JK tem faixas interditadas após peças de borracha se soltarem

Borrachas que protegem junta de dilatação na Ponte JK se desprenderam, provocando congestionamento no local. Novacap afirma que não há riscos


postado em 14/02/2018 17:43 / atualizado em 14/02/2018 18:13

Três peças de borracha se desprenderam da estrutura. Novacap vai fazer os reparos ainda hoje(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
Três peças de borracha se desprenderam da estrutura. Novacap vai fazer os reparos ainda hoje (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)

Duas faixas da Ponte JK, no sentido Plano Piloto, estão interditadas desde a manhã desta quarta-feira (14/2), após três peças de borracha que protegem uma junta de dilatação se soltarem. Na terça-feira (13), a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) começou a monitorar a situação da estrutura. Ela começou a substituir as borrachas na tarde desta quarta. 

Só após a troca das peças, o Departamento de Trâsnito (Detran-DF) vai liberar todas as faixas na região, o que está previsto para acontecer até o fim da tarde. Por conta da interdição, os veículos têm apenas uma faixa para passar, o que causa um congestionamento desde o viaduto que passa sobre a Estrada Parque Dom Bosco (EPDB).

A Novacap não informou a razão para as borrachas terem se desprendido, mas afirmou que a estrutura da ponte não está comprometida. De qualquer forma, o órgão quer normalizar a situação para evitar que acidentes aconteçam ou que água e pedras entrem no interior da ponte.
 

Reforma 


Após acompanhar o início da retirada de amostras do viaduto do Eixão Sul, que desabou em 6 de fevereiro, o presidente da Novacap, Júlio Menegotto, informou que uma licitação para reformas na Ponte JK deve ser lançada até março. Após a publicação, o presidente estima que uma empresa seja contratada em 90 dias. De acordo com Menegotto, as obras na ponte devem durar de quatro a seis meses.

"Vamos reformar não porque ela está em perigo, mas para manter o bom estado, e impedir que ela chegue na situação do viaduto do Eixão Sul. Já fizemos um projeto de reforma, e falta apenas a contratação de uma empresa", disse.
 
Durante a reforma, será construída uma área embaixo da ponte, exclusiva para a realização de vistorias. O valor da obra, contudo, ainda não foi fechado, e a Novacap ainda está em fase de orçamento.

Ainda segundo Menegotto, outras três pontes são diariamente vistoriadas pela Novacap: a Ponte das Garças, a Honestino Guimarães e a do Bragueto. "No geral, essas quatro pontes precisam de ações de manutenção. Com o monitoramento, nós teremos dados concretos para analisar se elas têm algum deslocamento de bloco ou rachadura. É uma forma de fornecer mais segurança às pessoas. Qualquer risco que vier a aparecer, nós vamos tomar as providências", respondeu.
  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade