Publicidade

Correio Braziliense

Barco pega fogo no Lago Paranoá e cinco pessoas são levadas para o Hran

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o acidente ocorreu próximo à Barragem do Lago Paranoá


postado em 25/02/2018 16:06 / atualizado em 25/02/2018 19:32

O barco envolvido no acidente: fogo surgiu no motor(foto: Minervino Júnior/CB/D.A Press)
O barco envolvido no acidente: fogo surgiu no motor (foto: Minervino Júnior/CB/D.A Press)

 

Um incêndio em embarcação que estava no Lago Paranoá deixou cinco pessoas feridas na tarde deste domingo (25/2), com queimaduras de primeiro e segundo graus. As vítimas foram levadas para o Hospital Regional da Asa Norte (Hran) e passam bem. Esse é o quatro acidente do tipo em seis anos.

 

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o acidente ocorreu próximo à Barragem do Lago Paranoá. A corporação foi chamada para atendimento às 13h46. 

 

O incêndio ocorreu logo após o almoço, quando Maurício Leal de Freitas, condutor da lancha, passeava com a família. Estavam na embarcação a esposa dele, Valdéria Leopoldina Lopes, 47 anos, os filhos deles Luana Leal, 16 anos, e Patrick Leal, 23 anos, e a namorada do jovem, Bruna Mendes Garcia, 21 anos.  

 

Quando os bombeiros chegaram, Maurício já havia acabado com as chamas. Ele usou três extintores de incêndio que estavam no barco.  

 

A lancha foi rebocada do local e levada para a marina do Clube Motonáutica, no Setor de Clubes Norte. Um funcionário do local, que pediu para não ter o nome divulgado, contou ao Correio que o dono da lancha, Maurício Leal de Freitas, comprou a embarcação há um mês. 

 

A Secretaria de Saúde divulgou às 17h o primeiro boletim com o estado de saúde das vítimas: três mulheres e dois homens. Eles se feriram após a explosão do motor e sofreram queimaduras por chama direta. 

 

"Não há feridos graves e não há indicação de internação. Eles receberam analgesia e curativos para ser liberados, com orientação de retorno para o ambulatório de queimados", destaca o boletim médico. 

 

Quatros pessoas foram socorridas ainda na embarcação. O condutor foi acompanhado pelos bombeiros para guardar a lancha e, depois, encaminhado ao hospital. Às 18h, todos já haviam deixado o hospital. 

 

Problema no motor

 

As primeiras informações sobre as causas do acidente são de que o motor central — parte que fica dentro do barco — explodiu. Uma das hipóteses é que a embarcação tenha ficado muito tempo parada e acumulou gases, o que teria provocado o fogo quando o piloto deu partida. 

 

O motor explodiu quando o condutor deu a partida(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
O motor explodiu quando o condutor deu a partida (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
 

 

O Comando do 7º Distrito Naval informou, em nota, que a Capitania Fluvial de Brasília, órgão da Marinha responsável pela fiscalização no Lago Paranoá, foi até o local, mas a embarcação já havia sido levada para a marina. “Um inquérito foi instaurado para apurar causas, circunstâncias e responsabilidades do acidente”, conclui o texto.  

 

O Distrito Federal tem a quarta maior frota de embarcações do Brasil. A primeira é a Capitania dos Portos de São Paulo. Em seguida, vêm a Capitania Fluvial Tietê-Paraná e a Capitania dos Portos do Rio de Janeiro.

 

Fogo e naufrágio 

 

Em seis anos, pelo menos três acidentes do tipo aconteceram no Lago Paranoá. Uma lancha pegou fogo  após ser abastecida no Setor de Clubes Norte em janeiro de 2014. Os passageiros e o condutor deixaram a embarcação sem ferimentos. A lancha ficou 60 dias apreendida pela Capitania Fluvial de Brasília para perícia.

 

No Pontão do Lago Sul, um incêndio em maio de 2013, mobilizou pelo menos quatro equipes do Corpo de Bombeiros. As chamas começaram por volta das 3h e, segundo testemunhas, os ocupantes não se feriram no incidente. 

 

Um ano antes, em fevereiro de 2012, após pegar fogo, uma lancha de pequeno porte afundou. Três pessoas que estavam na embarcação pulavam e não se feriram. O acidente aconteceu próximo à QL 32 do Lago Sul, a cerca de 300 metros da margem ao condomínio Village Alvorada.   

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade