Publicidade

Correio Braziliense

Homem é preso por vender diplomas falsificados

Após uma denúncia anônima, uma equipe da PMDF encontrou o suspeito em um shopping, onde iria se encontrar com um cliente. Ele confessou o crime


postado em 26/02/2018 23:30

Entre os itens apreendidos pela PMDF estão o computador do suspeito, além de diplomas falsos e carimbos(foto: PMDF/Divulgação)
Entre os itens apreendidos pela PMDF estão o computador do suspeito, além de diplomas falsos e carimbos (foto: PMDF/Divulgação)

Um homem foi preso em flagrante, nesta segunda-feira (26/02), por fabricar e vender diplomas falsificados no Distrito Federal. Jedson Cortes, 24 anos, iria se encontrar com clientes no JK Shopping, em Taguatinga, quando foi encontrado pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), por volta das 18h. A equipe chegou até o suspeito depois de uma denúncia anônima. 

Segundo a corporação, um homem com características semelhantes ao descrito na denúncia estava sentado em uma mesa do shopping. Durante a abordagem, os policiais encontraram um diploma falso. "Ele confessou o crime. Fomos até o carro dele, próximo ao local, e encontramos mais um diploma pronto, além de carimbos usados na falsificação. Na casa dele, em Águas Lindas, também havia algumas produções aguardando impressão", contou o sargento Magno, responsável pela operação. 

O computador do suspeito foi apreendido e nele encontrado vários diplomas. De acordo com a PMDF, o homem teria contado que vendia cada um dos documentos falsos por R$ 500. "Ele disse que fazia tudo o que pedissem, desde certificados de ensino médio a superior. Também contou que imprimia uma média de três, quatro diplomas por mês e que praticava o crime há aproximadamente um ano", detalho Magno. 

Jedson foi encaminhado à 12ª DP (Taguatinga Norte) para prestar esclarecimentos e continua preso. Ele não tinha passagens. A Polícia Civil trabalha para a identificação dos compradores e investiga o caso. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade