Publicidade

Correio Braziliense

Mestre Woo comemora 87 anos com festa na Praça da Harmonia Universal

Médico, acupunturista, professor de artes marciais, monge, poeta e arquiteto, Woo ministra, gratuitamente, aulas de Tai chi chuan na Asa Norte


postado em 03/03/2018 10:25 / atualizado em 03/03/2018 13:50

(foto: Divulgação/Arnaldo Brandão)
(foto: Divulgação/Arnaldo Brandão)

Uma das figuras mais carismáticas do Plano Piloto está completando 87 anos de vida. O grão-mestre Moo Shong Woo comemorou mais um ano de vida fazendo o que mais gosta: transmitindo sabedoria. Na manhã deste sábado (3/3), ministrou uma aula de Tai chi chuan, uma arte marcial asiática, e depois reuniu mais de 100 pessoas em um café da manhã comunitário onde comemorou mais um ano de vida.

O local da festa não poderia ser outro: a Praça da Harmonia Universal (PHU), local onde construiu seu legado, na entre-quadra 104/105 da Asa Norte. Médico, acupunturista, professor de artes marciais, monge, poeta e arquiteto, Woo apresenta seu trabalho para Brasília, gratuitamente, há mais de quatro décadas.

A programação contou com apresentações musicais, sarau de poesia e palestras sobre o Ano Novo Chinês. Risonho, Mestre Woo abraçou cada um dos convidados que foram a festa. “Estou muito feliz. Construímos essa Praça, da Harmonia Universal, e me faz muito bem ver ela cheia, honrando o nome e sendo de todos”, declarou.

Sem pensar em aposentadoria  

Mestre Woo, como é respeitosamente conhecido entre seus alunos, dedicou metade de sua vida a ministrar aulas de artes marciais todas as manhãs na quadra de esportes da Praça da Harmonia Universal. Hoje, aos 87 anos, conta que já não consegue comandar as aulas sozinho, mas que continua marcando presença todos os dias para vistoriar as atividades feitas pela sua equipe.

 

(foto: Divulgação/Arnaldo Brandão)
(foto: Divulgação/Arnaldo Brandão)
 

 

O artista marcial é natural de  Chiayi, Taiwan. Na terra natal, aprendeu com a família a medicina chinesa e o Tai Chi Chuan. Deixou a região nos anos 50, fugindo de uma ditadura, e foi estudar medicina nos Estados Unidos.

Mestre Woo chegou ao Brasil em 1961, passando por São Paulo e Minas Gerais antes de chegar a Brasília em 1968. Morou alguns anos em Taguatinga, mas logo se rendeu ao projeto urbanístico de Lucio Costa, vindo ao Plano Piloto, e fez a 105 Norte mais do que apenas um lar. “Morava nos Estados Unidos, um país mais desenvolvido financeiramente do que o Brasil, mas o que me trouxe aqui é o grande contato que temos com essa natureza maravilhosa. Brasília, a nova capital, foi um lugar que senti que teria oportunidade de ensinar e passar para frente a minha arte”, garantiu.

Em tradução livre, Tai Chi Chuan significaria algo como arte do punho longo e é praticado muito mais como uma forma saudável de exercício e de busca por autoconhecimento que como uma arte marcial letal, e possui diversos estilos. “Hoje, a medicina evoluiu muito. Temos os melhores remédios, tratamentos modernos e médicos bem preparados. Mas acredito que saúde não se melhora só assim. Conversar, ficar ao ar livre, ver as pessoas que se ama e fazer o bem também é bom para saúde, e é isso que pretendo pregar por toda a minha vida”, afirmou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade