Publicidade

Correio Braziliense

Registros de estupros crescem em fevereiro em relação ao mesmo mês de 2017

Em fevereiro deste ano, houve o registro de 64 estupros no DF, 22 a mais que em fevereiro de 2017. Demais crimes apresentaram queda


postado em 05/03/2018 16:20 / atualizado em 06/03/2018 10:17

Números foram divulgados em coletiva de imprensa pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social(foto: Augusto Fernandes/Esp. CB/D.A Press)
Números foram divulgados em coletiva de imprensa pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social (foto: Augusto Fernandes/Esp. CB/D.A Press)

No mês passado, os registros de estupro no Distrito Federal tiveram aumento de 52,4% em comparação a fevereiro do último ano. O Balanço da Segurança, feito pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social (SSP/DF), mostra que, em fevereiro passado, 64 estupros foram registrados, enquanto o número na mesma época de 2017 foi de 42.
 
Quando se analisam os dados de estupros ocorridos (um dado diferente, pois o registro nem sempre é feito no mês em que o crime acontece), o número se manteve igual: 42 tanto em fevereiro de 2018 quanto no mesmo período de 2017. 

Para a delegada Sandra Melo, da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), a denúncia do crime é muito importante, uma vez que, na maior parte das vezes, o agressor conhece a vítima. É o caso de 32 dos 42 crime ocorridos no mês passado. Além disso, 18 dessas agressões foram contra vulneráveis.

"O Brasil é um dos países em que mais acontecem agressões contra a mulher. Somente com a divulgação desses crimes é possível combater os responsáveis. São crimes que tendem a progredir. Começam com ações que são perceptíveis, como xingamentos e empurrões, e migram para algo mais grave se a vítima não procura ajuda", explica.

De acordo com o secretário da SSP, Cristiano Sampaio, o combate ao estupro é um dos focos das forças de segurança do DF. "Precisamos manter a atenção. Mapear onde os crimes são feitos, para identificar as manchas criminais e aumentar o policiamento. Além disso, fortalecer as campanhas contra o estupro", ressalta.

Outros crimes 


Ainda segundo as estatísticas da SSP, outros tipos de crime registraram queda, como os crimes violentos letais intencionais (CVLI's) e os crimes contra o patrimônio (CCP's). No mês passado, foram 50 CVLI's, entre homicídios, latrocínios e lesão corporal seguida de morte, contra 54 em fevereiro de 2017, o que significa uma queda de 7,4%. 

Com relação aos CCP's, 4.051 foram registrados no último mês. O número foi 23,4% menor em comparação a fevereiro do ano passado, que contabilizou 5.289 crimes desse tipo. Apenas um dos CCP's teve alta. Em fevereiro deste ano, aconteceram 176 roubos em comércio, contra 157 no mesmo período de 2017, alta de 12,1%. Nos demais, houve 832 casos a menos de roubos a pedestre, 105 de roubos de veículo, 113 de roubos em transporte público, 24 de roubos a residências e 183 de furtos em veículos.

A quantidade de tentativas de homicídio também caiu. No mês passado, o número foi de 79, ao passo que, em fevereiro de 2017, foram registrados 85 crimes do tipo. Assim como em fevereiro do ano passado, as tentativas de latrocínio permaneceram com a mesma estatística: 14.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade