Publicidade

Correio Braziliense

No Dia da Mulher, ativistas preparam ato pela igualdade de gênero no DF

Celebrado na quinta, 8 de março, o Dia Internacional da Mulher reunirá mulheres e organizações feministas em um protesto por mais direitos na Esplanada dos Minsitérios


postado em 06/03/2018 15:06 / atualizado em 06/03/2018 15:26

Mulheres protestam durante ato do Dia Internacional da Mulher na Esplanada dos Ministérios(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
Mulheres protestam durante ato do Dia Internacional da Mulher na Esplanada dos Ministérios (foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)

 

Pela vida das mulheres, em defesa da democracia, da igualdade de gênero e contra o racismo. São esses alguns dos motivos pelos quais mulheres, organizações feministas, entidades sindicais, movimentos sociais e estudantis marcharão pela Esplanada dos Ministérios, no Dia Internacional da Mulher, celebrado na próxima quinta-feira (8/3). O ato "8 de Março Unificadas" terá , além de atividades culturais e políticas, um protesto até o Congresso Nacional, onde será encerrado o evento. 

 

A concentração será a partir das 13h, no Museu Nacional da República. No local, haverá uma ampla programação com intervenções, inclusive uma aula pública sobre alguns dos eixos do ato. Uma das coordenadoras à frente do debate, Cleudes Pessoa, ativista feminista do Fórum de Mulheres do DF e Entorno e da Articulação de Mulheres Brasileiras, disse ao Correio que serão discutidos, principalmente, temas que afetam diretamente a vida e a segurança das mulheres no país, como o racismo, o feminicídio e o desmonte de políticas públicas para as mulheres nos últimos anos.  

 

Cleudes explica que a primeira parte da aula contará com a participação de nove articulações feministas da cidade, que elaboraram parte do ato, e o segundo momento será de depoimento e dúvidas das mulheres participantes: “É fundamental que mulheres compareçam em peso, porque esse ato, essa paralisação, simboliza a celebração de nossas lutas. Foram muitas mulheres que vieram antes de nós para garantir nossa liberdade de luta pela igualdade de gênero”.

 

Marcha na Esplanada dos Ministérios

Por volta das 17h30, as mulheres sairão em marcha até a Alameda dos Estados, na Esplanada dos Ministérios, onde será finalizada a programação. A expectativa das organizadoras é reunir mais mulheres que em 2017, quando o ato contou com mais de 10 mil participantes. Na página oficial no Facebook, os movimentos que organizam  o evento publicam, diariamente, textos e vídeos convocando mulheres a irem às ruas contra o  machismo, a lesbofobia, a bifobia, a transfobia e todas as formas de opressão. Para saber mais, clique aqui.

 

"Nós, mulheres do campo, da cidade, das águas e das florestas, sairemos mais uma vez às ruas e mostraremos a nossa força. Vamos parar nossas atividades e seguiremos em marcha, juntas, livres e unidas contra o patriarcado. Nenhum direito a menos! Nem uma a menos! Pelo direito aos nossos corpos e às nossas vidas!", escreveu a organização, na descrição do evento.

 

Dia Internacional da Mulher 

 

O 8 de março nasceu há mais de 150 anos como um dia de luta e resistência das mulheres, por igualdade, respeito e liberdade. Em 1857, centenas de operárias foram mortas por policiais queimadas em um incêndio em uma fábrica têxtil de Nova York, nos Estados Unidos. À época, elas reivindicavam por melhores condições de trabalho e direito à licença-maternidade.  Em homenagem às vítimas, que protestavam por mais direitos, em 1911 foi instituído o Dia Internacional da Mulher.  

Veja a programação completa

13h - Início da programação nas tendas
14h - Início de Shows Feministas na Tenda Central, com Mônica Costa, Meimei Bastos, Carmen e Thábata Lorena 
14h às 17h30 - Tenda LudoFeminista: Lugar de criança é no feminismo
14h40 - Mística de abertura na Tenda Central, com direção de Cleani Calazans e colaboração da rapper Cleo Street e Minas do Gueto
15h - Aula Pública na Tenda Central, com o Debate: "Pela vida das Mulheres, em defesa da democracia, em defesa dos direitos, contra o racismo” (Horário livre) Teatro Politico na área externa do Museu e nas Tendas com a Escola de Teatro Político e Vídeo Popular de Brasília (ETPVP) (Horário Livre) Teatro de Rua da Casa Frida: As Desempregadas
16h30 - Ciranda com Martinha do Coco e batuques, a partir da Tenda Central 
17h às 17h30 - Fanfarras de Mulheres 
17h30 - Início da Marcha, com falas das entidades e coletivos que construíram o ato e shows de Vera Verônika e Donas da Rima
18h40 - Chegada à Alameda das Bandeiras, com falas das entidades e coletivos que construíram o ato e Batalha das Gurias

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade