Publicidade

Correio Braziliense

Operação policial mira quadrilha que desbloqueava celulares roubados

Policiais cumprem mandado de busca e apreensão em Taguatinga, Ceilândia, na Feira dos Importados, em Águas Lindas de Goiás e Goiânia. Investigação é da 17ªDelegacia de Polícia (Taguatinga Norte)


postado em 08/03/2018 06:48 / atualizado em 08/03/2018 17:13

Policiais civis foram as ruas nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (8/3) para desarticular o esquema de uma organização criminosa especializada em desbloquear celulares furtados e roubados. A investigação da 17ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Norte) apontou que criminosos conseguiam desbloquear o número de série do aparelho por meio de um aplicativo ilegal. Seis endereços são alvo de cumprimento de mandado de busca e apreensão.

Agentes cumprem ordem judicial em Taguatinga, Ceilândia, na Feira dos Importados, em Águas Lindas de Goiás e Goiânia. Apesar de regiões do Entorno do Distrito Federal estarem na mira dos investigadores, o esquema acontecia de forma organizada em Brasília.

Dentro da associação criminosa cada integrante cumpria um papel. Havia aqueles que atuavam na ponta, cometendo furtos e roubos, e pessoas que repassavam ao grupo os aparelhos já subtraídos das vítimas. Os reféns bloqueavam os dados do celular acreditando que ele ficaria inutilizado, mas por meio de um programa criminosos conseguiam desbloquear o código e utilizar normalmente o celular.
 
A operação resultou na prisão de oito pessoas por receptação, porte irregular de munição e crime organizado. Foram apreendidos 60 celulares, produtos de crime. Um dos presos é professor da Fundação Educacional do Governo do Distrito Federal (GDF). Ele foi flagrado com 10 celulares e R$ 15 mil em espécie. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade