Publicidade

Correio Braziliense

Romilda, morta pelo marido, é homenageada por colegas de trabalho

Funcionários do Sebrae, onde a vítima de feminicídio trabalhava, se reuniram para discursar e relembrar os 14 anos de trabalho prestados pela mulher


postado em 08/03/2018 16:40 / atualizado em 08/03/2018 16:52

 Os colaboradores da instituição se organizaram e fizeram camisetas e ornamentaram o pátio do lugar com balões brancos e lilás(foto: Arquivo Pessoal)
Os colaboradores da instituição se organizaram e fizeram camisetas e ornamentaram o pátio do lugar com balões brancos e lilás (foto: Arquivo Pessoal)
 
Colegas de trabalho homenagearam Romilda Souza, 40 anos, assassinada na última terça-feira (6/3) pelo marido Elson da Silva, 39, que cometeu suicídio após o crime. Ela trabalhava no Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) havia 14 anos e era conhecida por ser defensora do empreendedorismo feminismo.  
 
Na cerimônia, que contou com a participação da mãe da vítima, os colaboradores da instituição seguraram balões nas cores branca e lilás e usaram camisetas brancas com o rosto de Romilda estampado e uma mensagem afirmando que o crime foi feminicídio. O encontro foi marcado pela emoção, que marcou os discursos feitos por representantes da instituição.  
 
Colegas de trabalho de Romilda fizeram uma camiseta em homenagem(foto: Arquivo pessoal)
Colegas de trabalho de Romilda fizeram uma camiseta em homenagem (foto: Arquivo pessoal)
 
 
Na quarta-feira (7/3), o Sebrae emitiu uma nota lamentando o ocorrido. O texto ressalta que ela era defensora do empreendedorismo feminino e foi gestora nacional do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios, atuando à frente do Programa Nacional de Educação Empreendedora. "A instituição amanheceu de luto e está oferecendo todo apoio à família da colaboradora", afirmava o texto.  
 
O corpo de Romilda foi velado na quarta-feira (8/3), por volta das 16h30, no Cemitério Campo da Esperança da Asa Sul. Um silêncio inquietante marcou a cerimônia. Os filhos, de 3 e 4 anos, não compareceram. O caso é investigado pela 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul). Os investigadores querem saber a origem da arma e identificar a motivação. A hipótese de feminicídio, por motivação passional, é a principal trabalhada pelos investigadores. Ao Correio, parentes disseram que o casal pensava em se separar.
 
Elson disparou contra Romilda dentro de casa e se matou em seguida.O casal deixou dois filhos, de 3 e 4 anos(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
Elson disparou contra Romilda dentro de casa e se matou em seguida.O casal deixou dois filhos, de 3 e 4 anos (foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
 
 

O crime 

 
Elson disparou contra Romilda dentro de casa e se matou em seguida. A mãe de Romilda também morava no apartamento. As crianças estavam em casa no momento do crime, mas, segundo a Polícia Militar, não presenciaram a cena, porque a avó, temendo o descontrole de Elson. A avó desceu com os netos para a casa de uma vizinha.  Os bombeiros foram acionados por volta das 20h58. Os dois corpos foram encontrados no quarto das vítimas, ambos estavam vestindo pijamas.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade