Publicidade

Correio Braziliense

Mulher se recusa a pagar a conta, arma barraco em restaurante e acaba presa

Confusão aconteceu na madrugada de sexta-feira, no Lago Sul. A cliente acabou autuada por fraude, desacato e lesão corporal


postado em 09/03/2018 13:00 / atualizado em 09/03/2018 16:42

A ocorrência foi registrada na 1ª DP(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
A ocorrência foi registrada na 1ª DP (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
 
O desentendimento entre uma cliente e a direção de um restaurante no Lago Sul, na madrugada desta sexta-feira (9/3), terminou em muita confusão e com a mulher, de 35 anos, detida e autuada por fraude (por se recusar a pagar a conta), lesão corporal (por machucar o polegar de um PM) e desacato.
 
De acordo com boletim de ocorrência registrado na 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul), a Polícia Militar foi acionada por volta da 1h pelo restaurante porque a cliente disse que não pagaria a conta, no valor de R$ 950. Ao ser abordada pelos policias, a mulher confirmou que não pagaria o consumo e foi convidada a entrar na viatura da corporação. Nesse momento, ainda segundo o boletim, ela se exaltou, precisando ser contida por três PMs, que usaram ainda spray de pimenta. O dedo polegar de um dos policiais foi ferido. 
 
 

Xingamentos na 1ª DP 

Ao chegar à delegacia, prossegue a ocorrência, a mulher xingou os policiais. "Vocês PMs se acham deuses, mas são todos uns bostas", teria dito. "Seu policial vagabundo, seu filho da puta, sem vergonha, você não sabe quem é meu pai, você vai pagar muito caro por ter me algemado e ter jogado gás de pimenta em mim", disse, ainda, se dirigindo ao policial lesionado. Segundo o relato, a mulher não sofreu nenhuma lesão. 
 
Uma pessoa que presenciou a cena na delegacia, confirmou ao Correio as ofensas proferidas pela mulher. "Ela disse também que vai à corregedoria amanhã. Que jogaram spray na cara dela e que desmaiou na viatura", conta a testemunha, que não quis se identificar. De acordo com a PMDF, no entanto, até o fim da manhã desta sexta-feira nenhuma denúncia havia sido registrada na Corregedoria. 

A Polícia Civil disse que a mulher assinou um termo de compromisso de comparecimento em juízo e foi liberada. Já o policial ferido foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para exame de corpo de delito de lesões corporais.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade