Publicidade

Correio Braziliense

Decisão judicial impede que Zoológico de Brasília funcione sem vigilantes

Entendimento do magistrado é de que, para garantir a proteção dos animais e dos bens públicos, é necessário um quantitativo mínimo de agentes de segurança


postado em 09/03/2018 21:07 / atualizado em 09/03/2018 21:08

Nesta sexta-feira (9/3), greve dos vigilantes completou nove dias (foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
Nesta sexta-feira (9/3), greve dos vigilantes completou nove dias (foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

 
O Zoológico de Brasília ficará mais um fim de semana fechado devido à greve dos vigilantes. Uma articulação da Fundação Jardim Zoológico de Brasília (FJZB) e da Secretaria de Estado do meio Ambiente do Distrito Federal (Sema/DF) pretendia colocar o parque em funcionamento em 10 e 11 de março, com o apoio da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, mas uma decisão da Vara de Meio Ambiente, Desenvolvimento Urbano e Fundiário do DF determinou que o Zoo permaneça fechado até que a paralisação termine. 

O juiz Carlos Frederico Maroja de Medeiros deferiu uma ação popular que pedia que o Zoológico não funcionasse sem a presença dos vigilantes. Na decisão, o magistrado afirma que, sem uma quantidade mínima de agentes de segurança, não seria possível garantir a proteção à fauna e aos bens públicos. 

No documento, ainda foi citado como agravante a morte do elefante Babu, no começo do ano. “Mesmo sob funcionamento regular do Zoológico, os animais já estavam expostos a risco de morte em decorrência de deficiência na fiscalização do local, sendo significativo disso a morte de um elefante sob a suspeita de envenenamento. O fato novo da greve de vigilantes agrava sobremaneira a ameaça que paira sobre os animais”, afirmou na decisão. 

Por meio da assessoria de imprensa, o Zoológico afirnou que foi surpreendido pela decisão e permanecerá fechado no fim de semana.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade