Publicidade

Correio Braziliense

Vigilantes suspendem greve após negociações com a Justiça

De acordo com o sindicato, a presidente do tribunal prometeu retomar as negociações com a participação do Ministério Público do Trabalho caso a categoria interrompesse a paralisação


postado em 12/03/2018 18:40 / atualizado em 12/03/2018 18:59

Bancos devem voltar a funcionar normalmente a partir desta terça-feira(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Bancos devem voltar a funcionar normalmente a partir desta terça-feira (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

Em assembleia geral realizada na tarde desta segunda-feira (12/3), os vigilantes decidiram interromper a greve. A decisão foi tomada depois que a desembargadora Maria Regina Machado Guimarães, no exercício da presidência do Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região (TRT-10), se comprometeu a assumir as negociações entre a categoria e os donos das empresas de vigilância.

 

A proposta da desembargadora também exigia a suspensão do processo de desconto dos funcionários durante a paralisação. As tratativas contarão com a participação do Ministério Público do Trabalho. Uma nova audiência de conciliação foi marcada para esta terça-feira (13/3), às 9h.

 

Caso não haja acordo, as partes já concordaram com o ajuizamento de dissídio coletivo de natureza econômica, quando devem ser criadas novas normas para regulamentação dos contratos de modo a cessar o embate entre os envolvidos.

 

Entre as propostas que serão levadas à audiência estão o reajuste salarial de 3,1%, bem como aumento do tíquete-alimentação em 6,8%, mais abono dos dias parados, sem punição aos grevistas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade