Publicidade

Correio Braziliense

Irmãs vendem desenhos para construir uma igreja no sertão do Piauí

Apaixonadas por arte, Sheilla Reis e Kheilla Reis falam sobre o projeto missionário que incentiva outras pessoas a contribuírem com uma boa causa


postado em 13/03/2018 06:00 / atualizado em 13/03/2018 12:28

Toda a renda adquirida com as ilustrações de Sheilla (à direita) e Kheilla (à esquerda) é revertida para a construção da igreja no sertão (foto: Arquivo pessoal)
Toda a renda adquirida com as ilustrações de Sheilla (à direita) e Kheilla (à esquerda) é revertida para a construção da igreja no sertão (foto: Arquivo pessoal)
Sentadas de costas para uma prateleira cheia de livros em uma parede customizada, as irmãs Sheilla e Kheilla Reis, de 25 e 22 anos, respectivamente, mostram que não são parecidas só no nome e na aparência. Filhas de pastor, duas coisas em comum unem as jovens moradoras da Estrutural: a paixão pela arte no papel e o amor pelo próximo. Movidas pela fé, elas criaram o projeto Ilustra Reis, completamente voltado para arrecadar fundos e construir uma igreja no sertão piauiense. 

Em uma de suas visitas constantes ao sertão, Joaquim Aldemir, o pai das jovens, "brincou" ao pedir um lote vazio onde pudesse levantar uma igrejinha, na cidade de Bom Jesus do Piauí. Com suas preces ouvidas, o pastor chegou a um impasse: agora que já tinha o espaço, era preciso conseguir o dinheiro para iniciar a construção do templo. Para isso, solicitou a ajuda das filhas. 

A ideia inicial foi rifar um celular, o que acabou não dando muito certo. "A nossa igreja aqui é pequena e não temos condições de simplesmente construir outra lá no Piauí. O que conseguimos arrecadar da rifa só deu pra pagar o celular, foi um desastre", explicou Sheilla, rindo.
 
Tudo o que já foi construído na igreja, foi retirado da vaquinha virtual(foto: Arquivo Pessoal)
Tudo o que já foi construído na igreja, foi retirado da vaquinha virtual (foto: Arquivo Pessoal)
Publicitária e designer gráfica, Sheilla começou a procurar alternativas para a arrecadação do dinheiro e pensou em fazer uma vaquinha virtual, onde as pessoas pudessem contribuir. "Então veio uma ajuda, depois duas, e eu pensei 'só isso?' Preciso encontrar alguma coisa para oferecer às pessoas, assim elas vão se interessar mais", contou. Foi aí que jovem uniu a necessidade com a vontade antiga de ser ilustradora. Estava decidida: iria vender seus desenhos.  
 
Ao lado da irmã, Sheilla iniciou o projeto despretenciosamente com tinta guache e folha comum. Batizado em referência ao sobrenome delas, o Ilustra Reis é feito de próprio punho e já está fazendo sucesso no Instagram. "Eu disse para a Kheilla: vamos anunciar os desenhos pelo Instagram, dá pra divulgar com fotos. Lá é a melhor feira virtual", lembrou Sheilla. 
 
Ver galeria . 12 Fotos Fotos de casais são os mais pedidos para presentesArquivo pessoal
Fotos de casais são os mais pedidos para presentes (foto: Arquivo pessoal )
 
 
Com a técnica emprestada da irmã mais nova, a designer explicou que a divisão de trabalhos entre elas é simples. Em fundo aquarela e traço marcado, os desenhos são feitos por ela, que já recebeu vários tipos de pedidos, desde retratos de casais aos de pets, que ganham o coração de quem vê.

Do outro lado, Kheilla é responsável pela parte do lettering, a escrita de letras diferentes e desenhadas, onde as frases escolhidas pelos clientes ganham vida e formas. "Escolhemos fazer assim para padronizar e dividir a força de trabalho. Queríamos algo simples e prático", explica Kheilla.  

Sorridentes, as irmãs não se deixam abalar pela quantidade de trabalho. Faça chuva ou faça sol, as demandas são sempre cumpridas. Por causa da correria do dia a dia, às vezes elas entram madrugada adentro debruçadas sobre tintas e papáies para cumprir o prazo de entrega. No site onde está anunciada a vaquinha virtual, o objetivo é alcançar o valor de R$ 7 mil. Nove meses após o início do projeto, Sheilla e Kheilla já venderam mais de 100 ilustrações e já conseguiram 44,86% do valor esperado.

As irmãs enviam seus desenhos para qualquer lugar do mundo(foto: Arquivo pessoal)
As irmãs enviam seus desenhos para qualquer lugar do mundo (foto: Arquivo pessoal)
Sobre os pagamentos, as duas são categóricas: vai tudo para a igreja. "Quem compra, paga diretamente na vaquinha. Os desenhos são confeccionados depois do pagamento e são enviados pelos Correios toda segunda-feira", afirmou Sheilla. "Já usamos na obra R$ 2.800 do que foi arrecadado", ressaltou contente. Até a publicação desta reportagem, o montante já era suficiente para pagar paredes, portas e janelas da igreja.

Os desenhos custam à partir de R$ 25. O valor depende do tamanho e dificuldade na hora da confecção. O frete é grátis e os pedidos podem ser feitos pelo @ilustrareis, no Instagram, ou pela página no Facebook. Além disso, quem quiser ajudar só com as doações pode acessar diretamente a vaquinha virtual.

Brasil afora

A blogueira Raíza Nicácio mostrou o presente das irmãs em um vídeo de recebidos do mês(foto: Reprodução/Youtube)
A blogueira Raíza Nicácio mostrou o presente das irmãs em um vídeo de recebidos do mês (foto: Reprodução/Youtube)
No início do projeto, a forma que as irmãs encontraram de divulgar o trabalho foi enviando ilustrações para personalidades conhecidas na internet, como a youtuber de beleza Raíza Nicácio. Sheilla, que também faz vídeos para o YouTube, nem imaginava que a blogueira iria dar “moral” para o presente, mas foi surpreendida quando, em um vídeo de recebidos do mês, Raíza divulgou o trabalho das ilustradoras. “Algumas amigas viram o vídeo antes da gente e disseram: olha o desenho de vocês com a Raíza. Eu pensei ‘meu Deus que legal, nem esperava’”, ressaltou a jovem. 

Quando questionadas sobre o alcance de público e a demanda, as irmãs se mostram entusiasmadas com o sucesso do Ilustra Reis. Sheilla conta que fez um mapa mostrando para quais cidades elas já enviaram os desenhos. “Brasília e São Paulo são as que mais dão acesso no Instagram. Mas nós já mandamos para Manaus, Rondônia, Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná, Maranhão e Piauí”, ressaltou. “Esses dias uma menina de Londres disse que ia fazer um pedido, nós só estamos esperando isso para ficarmos internacionais”, brincou. 

Kheilla explica que a maioria dos pedidos são para presente, fato que a deixa deslumbrada. “É muito melhor do que ir numa loja e comprar um produto já feito, igual aos outros. É legal presentear alguém com uma foto da pessoa desenhada ou uma frase de uma música que ela gosta. É muito mais significativo”, ressaltou. 

Motivação

Com brilho nos olhos, as irmãs contam que se impressionaram com a quantidade de pessoas que ficaram agradecidas pelos desenhos, e por poderem ajudar em uma boa causa. “Eu me sinto alegre, mas é engraçado que os outros parecem tão agradecidos, como se nós tívessemos os presenteando e não o contrário. Isso é incrível”, destaca Sheilla. 

Thamiris disse que já está pensando em outras frases para passar para as ilustradoras(foto: Arquivo pessoal)
Thamiris disse que já está pensando em outras frases para passar para as ilustradoras (foto: Arquivo pessoal)
A cearense Thamiris Matias, de 23 anos, foi uma dessas pessoas. Ela adquiriu uma ilustração motivada pelo belo trabalho e pela doação que as irmãs têm, a ponto de dedicar toda a renda adquirida para a construção de uma igreja. "Estive no Piauí com a Sheilla em um projeto missionário e nós vimos o impacto que tem alguém se doar em prol do outro, e é exatamente isso que elas estão fazendo. Estão se doando para conseguir plantar sementes e isso é lindo", disse. 

"Amei minha plaquinha! Na verdade, já estou bolando várias frases para encomendar mais. Já até recomendei para meus amigos", afirmou a administradora. 

Futuro

Com o fim da obra e da vaquinha próximos, Sheilla e Kheilla contam que não vão deixar o projeto para trás. Sheilla, que sonha com a vida de missionária, disse que pretende continuar angariando fundos para os necessitados. “Quando acabar eu quero montar uma poupança para minhas missões no sertão. Vou juntar o dinheiro de todos os desenhos que eu fizer para elas. Vai ser muito útil”, destacou. 

A irmã já tem outros motivos para continuar com os desenhos: a arte por amor. Kheilla ressalta que nunca é entediante fazer o que se gosta. “Nós amamos arte, é algo que fazemos por prazer e alegria. Nunca é igual, são rostos diferentes, pessoas diferentes, cores diferentes. Um mundo novo em cada folha”, pontuou. 

Elas finalizam a conversa falando sobre os planos para o futuro. Em breve irão sortear uma das mais belas ilustrações que já fizeram - um leão – para atrair mais seguidores e voluntários. As irmãs acreditam que, mantendo a fé e a coragem, seus objetivos serão alcançados, além, é claro de se sentiremm realizadas profissionalmente. “É tão legal ver o carinho dos outros com algo que fazemos por prazer. Eu gosto do desafio”, finalizou Kheilla. “É completamente artesanal. Estou realizando meu sonho de infância”, completou Sheilla.

* Estagiária sob supervisão de Anderson Costolli

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade