Publicidade

Correio Braziliense

Polícia Civil desarticula gangue acusada de matar 40 pessoas em Planaltina

Os integrantes da gangue são suspeitos de cometer cerca de 40 homicídios na região. A investigação durou dois anos


postado em 13/03/2018 09:45 / atualizado em 13/03/2018 09:45

Nas primeiras horas da manhã desta terça-feira (13/3), 150 policiais civis foram às ruas de Planaltina. Os agentes prenderam integrantes de uma gangue acusada de matar 40 pessoas, além de praticar outros crimes. O grupo era conhecido como Agreste. A operação, apelidada de Ares, partiu da 31ª Delegacia de Polícia (Planaltina). A apuração policial durou dois anos.  
 
No total, os agentes cumpriram 11 mandados de prisão preventiva e apreenderam um adolescente, que foi encaminhado à Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA). Os investigadores também apreenderam dinheiro e entorpecentes, mas a quantidade ainda não foi contabilizada.  
 
A gangue era temida na região. Eles praticavam crimes como assassinatos, roubos e tráfico de drogas. De acordo com o delegado Waldermar Passara, os criminosos são investigados por terem cometido cerca de 40 homicídios na região.  
 
"Eles não tinham uma estrutura de hierarquia, mas são vários indivíduos, que se juntaram por uma questão de localização para buscar dinheiro. Eles intimidavam a população e os grupos rivais", explica. O delegado ressalta que o roubo e o tráfico de droga era feito para realizar o financiamento da associação criminosa.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade