Publicidade

Correio Braziliense

Jovem com câncer raro arrecada dinheiro para 1ª parte do tratamento nos EUA

Portadora de um tumor complexo, a jovem brasiliense Letícia Vasconcelos faz uma campanha na internet para conseguir se cuidar exterior, já que não há tratamento para sua doença no Brasil


postado em 14/03/2018 15:08 / atualizado em 15/03/2018 11:35

Letícia descobriu que estava com um câncer raro no final de 2017(foto: Facebook/Reprodução)
Letícia descobriu que estava com um câncer raro no final de 2017 (foto: Facebook/Reprodução)

 
Boas notícias em relação à campanha de Letícia Vasconcelos, de 18 anos, que descobriu um câncer raríssimo no final de 2017, denominado tumor do músculo liso diferenciado. Na última segunda-feira (12/3), o Correio contou a história da jovem moradora da Asa Norte, que necessita de doações, já que não há tratamento específico para sua doença no Brasil. Até a tarde desta quarta-feira (14/3), as doações tinham superado em 150% o estimado para uma primeira parte do tratamento. A família esperava R$ 12 mil reais em um primeiro momento para conseguir enviar a biópsia para os Estados Unidos, mas, em dois dias, Letícia recebeu cerca de R$ 30 mil.   

Na tarde de ontem, a tia de Letícia, Sheyla Vasconcelos, conferiu as arrecadações e ficou muito surpresa com o valor. "A gente está muito feliz com tudo isso", comemora. Apesar de as doações superarem as expectativas em pouco tempo de campanha, Letícia precisa de aproximadamente R$ 500 mil para prosseguir com o todo o tratamento. 
 
Nas redes sociais, muitos internautas também se mobilizam. Em um dia, Letícia ganhou cerca de mil seguidores em seu Instagram e o vídeo em que a jovem pede ajuda para a campanha já tem 5 mil visualizações. O jogador de futebol Rafael da Silva, do time francês Olympique Lyonnals, compartilhou a postagem em sua conta no Instagram para ajudar na campanha e o relato alcançou 8 mil visualizações.

Primeiro passo

Em um primeiro momento, Letícia usará o dinheiro arrecadado para enviar sua biópsia para o laboratório FoundationMedicine, em Massachusetts, no estado da Carolina do Norte (EUA). O laboratório realiza testes moleculares para análise genômica do tumor. "A análise de 315 genes permite entender quais alterações moleculares estão contribuindo para o avanço do câncer e traçar um relatório personalizado", afirmou a Roche, empresa que possui participação majoritária na Foundation Medicine e comercializa seus serviços no Brasil. 

Apenas o exame que detalharia esse diagnóstico custa R$ 12,5 mil. Com a ajuda de amigos, familiares e pessoas que se sensibilizaram com a história, Letícia conseguiu alcançar o valor e esse é apenas o primeiro passo da jovem na luta contra o câncer. Após o laboratório retornar com a resposta sobre qual será o tratamento possível para sua doença, o próximo objetivo será conseguir uma consulta no Memorial Sloan Kettering Cancer Center, em Nova York, mas a família ainda se preocupa com a questão financeira por conta do alto valor das consultas. "Apenas as consultas giram em torno de 5 mil dólares", explica Sheyla. A campanha continua.
 
 

Veja como ajudar Letícia no tratamento:

 
Também acompanhe Letícia pelo Instagram

Banco: Caixa Econômica Federal
Agência: 1297
Operação: 013
Conta poupança: 00002026-6
Nome: Letícia Vasconcelos R Marinho
CPF: 053.714.321-16 

*Estagiária sob supervisão de Ana Letícia Leão

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade