Publicidade

Correio Braziliense

Secretaria de Saúde registra queda no número de casos prováveis de dengue

Dados divulgados em boletim da pasta apontaram queda de 25,37%, em relação ao ano passado, nos casos de suspeita da doença em moradores do DF


postado em 14/03/2018 22:38 / atualizado em 14/03/2018 23:12

Levantamento levou em conta casos registrados entre janeiro e a primeira quinzena de março de 2017 e 2018(foto: John Eisele/Colorado State University/Divulgação)
Levantamento levou em conta casos registrados entre janeiro e a primeira quinzena de março de 2017 e 2018 (foto: John Eisele/Colorado State University/Divulgação)
Um boletim da Secretaria de Saúde, divulgado nesta quarta-feira (14/3), apontou que os números de casos prováveis de dengue registrados no Distrito Federal de janeiro até a primeira quinzena de março caíram. No mesmo período do ano passado, a pasta computou 607 casos de moradores do DF com suspeita da doença. Neste ano, a quantidade foi de 453 – 25,37% a menos em relação a 2017. 

Até agora, as cinco regiões administrativas que registraram o maior número de casos foram Planaltina (95), Samambaia (61), Paranoá (45), Itapoã (44) e Taguatinga (33). Segundo o Informativo Epidemiológico nº 11, a maioria deles (42,57%) foi detectada entre pessoas de 20 a 49 anos. Ainda de acordo com informações da pasta, não foram detectados casos graves ou mortes no período.

O levantamento também aponta dados relativos às outras 26 unidades federativas. No ano passado, 122 casos de suspeita de dengue foram registrados, contra 23 (81,15% a menos) em 2018.

Outras doenças


Doenças como o zika vírus e as febres chicungunha e amarela também foram contabilizadas no boletim. Somente neste ano, 14 pessoas apresentaram incidência provável de febre amarela e seis de contaminação pelo zika vírus no Distrito Federal. Em relação à febre amarela, um caso, que não resultou na morte do paciente, foi confirmado e outro ainda está em investigação.
 
Com informações da Agência Brasília 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade