Publicidade

Correio Braziliense

Sessão especial do documentário sobre João de Deus lota Cine Brasília

Longa do cineasta Candé Salles traz relatos de fiéis curados por meio das intervenções do médium no maior centro de tratamento espiritual da América Latina


postado em 15/03/2018 08:00 / atualizado em 15/03/2018 11:20

Público lota sessão especial de exibição do filme João de Deus - o silêncio é uma prece. Na foto, diretor Candé Salles; João de Deus; atriz Maria Paula, roteirista Edna Gomes; esposa do médium, Ana Teixeira; e filha do médium, Marianne(foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Público lota sessão especial de exibição do filme João de Deus - o silêncio é uma prece. Na foto, diretor Candé Salles; João de Deus; atriz Maria Paula, roteirista Edna Gomes; esposa do médium, Ana Teixeira; e filha do médium, Marianne (foto: Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)

Após sete anos de filmagens sobre a vida de João de Deus e a rotina da Casa Dom Inácio  de Loyola (sede para os feitos do médium), o longa dirigido por Candé Salles foi exibido pela primeira vez no Distrito Federal na noite desta quarta-feira (14/3). A sala do Cine Brasília, com 619 lugares, precisou de cadeiras extras para atender as mais de 750 pessoas que lotaram a sessão. O próprio médium, autoridades, centenas de fiéis e responsáveis pelo filme acompanharam o evento.

 

Para Candé, o interesse de documentar a história do médium surgiu a partir do relato de um amigo que teve a esposa curada em intervenções feitas na Casa Dom Inácio - localizada em Abadiânia e considerada o maior hospital espiritual da América Latina. "Fui até ele pedir autorização para fazer o filme. Ele me disse que era preciso consultar a entidade. Então, em Abadiânia contei minha história à entidade, que disse: 'fui eu quem te escolhi'. Eu fui abrindo meu coração, minha mente, falando com Deus, me autoconhecendo", contou o cineasta. 

 

João de Deus - o silêncio é uma prece traz relatos de pessoas curadas, com detalhes e cenas das cirurgias realizadas pelas entidades que se manifestam através do filantropo.  O filme é, também, um retrato particular do médium, com histórias sobre a juventude, primeiras experiências como curador e toda a rotina das intervenções, que ultrapassam a razão. 

 

"Eu, como jornalista, procurei ver a verdade. Vi pessoas chegarem com problemas seríssimos e serem curadas. Eu não acreditava em nada até que comecei a perceber minha própria cura. Vi um lado lindo de energia e espiritualidade que eu não tinha", testemunhou a roteirista do documentário, Edna Gomes. 


Público emocionado na sessão

As cenas fortes e testemunhos concretos emocionaram o público. "Me sinto realizado vendo esse trabalho, que representa amor e carinho", definiu João de Deus. Nascido em 24 de junho de 1942, no vilarejo de Cachoeira da Fumaça, no estado de Goiás, o médium vem de uma família simples e nunca concluiu seus estudos, não sabendo ler nem escrever. No entanto, atrai milhares de fiéis confiantes nas mãos do homem que realiza curas espirituais. O que para muitos pode parecer contraditório, para o médium há uma explicação muito óbvia. "Quem cura não sou eu, é Deus". 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade